Dólar sobe 0,47% ante real com dados dos EUA e de olho no Fed

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014 17:17 BRST
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO, 8 Jan (Reuters) - O dólar fechou em alta ante o real nesta quarta-feira, após dados positivos sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos levantarem a possibilidade de aceleração no processo de retirada do estímulo econômico do país, o que limitaria a liquidez internacional.

Apesar do movimento de agora, analistas entendem que a forte atuação do Banco Central brasileiro no mercado de câmbio tende a manter as cotações da moeda norte-americana abaixo do nível de 2,40 reais pelo menos por enquanto.

O dólar avançou 0,47 por cento, para 2,3897 reais na venda. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,2 bilhão de dólares.

"Os dados norte-americanos estão vindo bons. Em cima disso, o mercado antecipa alguma aceleração da redução do programa de compra de títulos", afirmou o operador da Renascença José Carlos Amado.

O setor privado dos EUA abriu mais postos de trabalho do que o esperado em dezembro, no maior aumento em 13 meses. Durante o dia, os investidores também aguardaram a publicação da ata do Federal Reserve, banco central norte-americano, após o encerramento dessa sessão, em busca de mais sinais sobre o futuro da política norte-americana.

Pelo documento, o Fed mostrou que muitos integrantes defenderam proceder com cautela na redução das compras de títulos, e a maioria quis destacar que novas reduções não estão em trajetória definida.

Pesquisa Reuters mostrou que as moedas da América Latina devem ter um ano difícil justamente por conta dos Estados Unidos, levando o dólar à casa dos 2,45 reais ao fim de 2014.

O Brasil já sofreu parte do impacto dessa perspectiva em 2013, registrando saída líquida de 12,261 bilhões de dólares via fluxo cambial, pior resultado em mais de uma década. O número sinaliza que as saídas de recursos devem continuar, o que pode colocar mais pressão sobre a cotação do dólar em relação ao real.   Continuação...