Bolsas nos EUA não reagem à ata do Fed e S&P 500 fecha praticamente estável

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014 20:43 BRST
 

Por Chuck Mikolajczak

NOVA YORK, 8 Jan (Reuters) - O S&P 500 fechou praticamente estável nesta quarta-feira, na medida em que os índices acionários registraram pouca reação à ata da última reunião do Federal Reserve, enquanto os resultados da Micron ajudaram a elevar o Nasdaq.

O indicador Dow Jones fechou em queda de 0,41 por cento, para 16.462 pontos, o S&P 500 teve variação negativa de 0,02 por cento, para 1.837 pontos. Já o Nasdaq avançou 0,30 por cento, para 4.165 pontos.

A ata da reunião de 17 e 18 de dezembro mostrou que as autoridades do BC dos Estados Unidos tiveram cuidado ao decidir iniciar o processo gradual de redução as compras mensais de títulos.

A política expansionista do Fed foi o principal motor do rali registrado pelo S&P 500 em 2013, quando o índice de referência do mercado norte-americano subiu quase 30 por cento. O programa deverá manter um piso para os preços das ações enquanto as compras do Fed continuarem.

"O mercado financeiro realmente não mexeu com a ata, mas normalmente a história sugere que precisa de um pouco mais de tempo para digerir essas coisas", disse o diretor de investimentos do Wells Fargo Private Bank, Darrell Cronk.

"O que precisamos reconhecer é desde 18 de dezembro temos visto uma melhora significativa nos dados econômicos. Se conseguirmos um resultado de 200 mil ou mais empregos no relatório de sexta-feira, aumenta a probabilidade de, junto com a melhora dos dados, o Fed continuar o processo de redução gradual na reunião de janeiro", acrescentou.

De acordo com relatório da ADP, o setor privado norte-americano criou 238 mil postos de trabalho em dezembro, mais do que o esperado e a melhor leitura desde novembro de 2012, enquanto os números para novembro de 2013 foram revisados para cima.

As ações da Micron Technology saltaram 9,9 por cento, para 23,87 dólares, o que acabou ajudando a impulsionar o Nasdaq, um dia após a fabricante de chips divulgar lucro trimestral maior que o esperado.