Índice S&P 500 fecha em leve alta após relatório fraco de emprego nos EUA

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014 20:26 BRST
 

NOVA YORK, 10 Jan (Reuters) - Os índices S&P 500 e Nasdaq fecharam em leve alta nesta sexta-feira, graças ao desempenho de ações defensivas, após resultado fraco de criação de emprego nos Estados Unidos levantar questões sobre a força da maior economia do mundo e sobre a agressividade do estímulo do Federal Reserve, banco central norte-americano.

O índice Dow Jones fechou em queda de 0,05 por cento, a 16.437 pontos. O S&P 500 subiu 0,23 por cento, para 1.842 pontos. O Nasdaq ganhou 0,44 por cento e fechou a 4.174 pontos.

Na semana, o S&P 500 subiu 0,6 por cento, enquanto o Nasdaq valorizou-se 1 por cento. Já o índice Dow Jones perdeu 0,2 por cento.

Os papéis defensivos lideraram os ganhos do dia, com as empresas de serviço público e de telecomunicações entre as poucas altas da sessão. As ações de instituições financeiras e de energia registraram os desempenhos mais fracos, pois ambos os setores estão intimamente ligadas ao ritmo do crescimento econômico.

Dados do Departamento de Trabalho dos EUA mostraram que foram abertas 74 mil vagas no mês passado, o menor aumento desde janeiro de 2011, e significativamente abaixo da expectativa de economistas de 196 mil contratações.

Apesar de o relatório ter contrariado a tendência positiva dos últimos dados --incluindo o relatório da ADP e de auxílio desemprego-- o revés foi considerado temporário em meio a avalições de que as contratações podem ter sido afetadas pelo inverno rigoroso.

Investidores continuam a avaliar os dados econômicos através dos olhos do Fed, na tentativa de medir a rapidez com que o banco central norte-americano irá reduzir suas compras de títulos. O relatório de emprego de dezembro foi o primeiro divulgado desde que o banco central dos EUA anunciou o corte no programa de estímulo.

"Como o ímpeto econômico parecia estar acelerando, havia preocupações reais de que a redução se tornaria mais agressiva ao longo do ano --esse relatório deixou de lado esse temor", afirmou o estrategista global de ações no S&P Capital IQ Alec Young.

"As pessoas esperam que isso seja uma anomalia, aparentemente relacionada ao clima. Mas se for uma tendência, então, é uma ameaça para o Produto Interno Bruto (PIB) e para o crescimento dos lucros corporativos."

(Por Angela Moon)