Vendas da Even sobem 41,2% no 4º tri

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014 14:02 BRST
 

SÃO PAULO, 13 Jan (Reuters) - A construtora e incorporadora Even viu as vendas contratadas do quarto trimestre subirem 41,2 por cento ante igual período de 2012, a 714 milhões de reais, com base em dados de sua prévia operacional divulgada nesta segunda-feira.

Segundo a companhia, as vendas de lançamentos responderam por 68 por cento deste montante, com os demais 32 por cento sendo referentes a estoques. No mesmo trimestre de 2012, as vendas da companhia foram de 505,6 milhões de reais, considerando apenas sua parte em projetos com terceiros.

Entre outubro e dezembro, os lançamentos da Even avançaram 6,1 por cento na comparação anual, a 1,232 bilhão de reais. A soma corresponde ao Valor Geral de Vendas (VGV) de 13 empreendimentos distribuídos nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

No ano, as vendas contratadas alcançaram 2,11 bilhões de reais, cifra recorde para a companhia, enquanto os lançamentos chegaram a 2,42 bilhões de reais, pouco abaixo dos 2,51 bilhões de reais de 2012.

O analista Renato Maruichi, da Fator Corretora, estimou pouco impacto para as ações da companhia após a apresentação de números em linha com as estimativas.

"De um lado, concordamos que a Even tem um balanço confortável e está bem posicionada no setor para enfrentar o cenário macro desafiador em 2014. Por outro lado, vemos pouco espaço para melhorias na eficiência operacional da empresa", escreveu Maruichi, em relatório a clientes.

Às 13h59, as ações da companhia subiam 0,79 por cento, a 7,65 reais, enquanto o Ibovespa recuava 0,1 por cento.

Na prévia, a Even informou a aquisição de 10 novos terrenos no quarto trimestre, com valor potencial de vendas de 893 milhões de reais, soma que exclui a participação de parceiros.

No acumulado de 2013, a empresa comprou 25 terrenos, com valor potencial de vendas de 2,6 bilhões de reais.

A velocidade de vendas (VSO) da companhia foi de 23 por cento no terceiro trimestre, ante 20 por cento um ano antes e 16 por cento no trimestre anterior.

(Por Marcela Ayres; Edição de Aluísio Alves)