Dólar cai pelo 2º dia e vai a R$2,35, de olho em BC e Fed

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014 18:42 BRST
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO, 13 Jan (Reuters) - O dólar fechou em queda ante o real nesta segunda-feira, fechando a 2,35 reais pela primeira vez em duas semanas, com fluxos de entrada de divisa e após o Banco Central anunciar o início da rolagem dos swaps cambiais que vencem em fevereiro, além da expectativa de que a redução do estímulo econômico nos Estados Unidos continuará sendo gradual.

A moeda norte-americana perdeu 0,60 por cento, para 2,3509 reais na venda. Na mínima do dia, a divisa chegou a cair mais de 1 por cento, para 2,3394 reais. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1 bilhão de dólares.

"Num contexto de dados fracos sobre o mercado de trabalho norte-americano, a decisão do BC de começar a rolar os vencimentos em fevereiro levou o mercado a comprar um pouco de real", afirmou o gerente de câmbio da corretora Treviso, Reginaldo Galhardo, que acredita que a rolagem deve ser integral.

O dólar já abriu os negócios em queda ante o real, com os investidores reagindo à decisão do BC de iniciar na próxima quinta-feira o processo de rolagem dos swaps que vencem em 3 de fevereiro no valor equivalente a 11,028 bilhões de dólares.

A autoridade monetária vem rolando todos os swaps que venceram desde que o início do programa de intervenções diárias no câmbio, em agosto passado, à exceção dos vencimentos em novembro.

Nesta manhã, o BC deu continuidade às rações diárias, vendendo a oferta total de 4 mil swaps tradicionais com vencimento em 2 de maio de 2014. A operação teve volume financeiro equivalente a 199,2 milhões de dólares. Para terça-feira, o BC ofertará o mesmo número de contratos, mas dividirá a oferta entre os vencimentos 2 de maio e 1º de setembro deste ano.

O dólar recuou nesta sessão frente a boa parte das moedas de perfil semelhante ao real, ainda reagindo à percepção de que o Federal Reserve, banco central norte-americano, continuará reduzindo gradualmente seu programa de compra de títulos.

O dólar australiano, por exemplo, avançava quase 0,90 por cento ante a moeda dos EUA, que recuava cerca de 0,20 por cento frente ao peso chileno.   Continuação...