Carrefour diz que vendas na Espanha ficaram positivas no 4º tri

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014 14:28 BRST
 

PARIS, 16 Jan (Reuters) - O Carrefour disse que as vendas na Espanha voltaram a crescer no quarto trimestre pela primeira vez desde 2008, enquanto os hipermercados franceses também melhoraram embora a um ritmo mais lento do que no trimestre anterior.

Já o crescimento das vendas no Brasil, o maior mercado do grupo depois da França, desacelerou, e ele ficou negativo na China em meio à desaceleração do consumo, disse o Carrefour em um comunicado na quinta-feira.

A empresa afirmou que está "confortável " com o consenso do mercado para o lucro antes de juros e impostos em 2013, de 2,19 bilhões de euros.

A maior varejista da Europa afirmou que as vendas do grupo no quarto trimestre foram de 22,197 bilhões de euros, um crescimento de 3,2 por cento, excluindo os efeitos de combustível e de calendário.

As vendas nas mesmas lojas em hipermercados franceses do Carrefour subiram 1,4 por cento, uma desaceleração ante um aumento de 3 por cento no terceiro trimestre.

A França, que contribui com mais de 40 por cento das vendas do grupo, é fundamental para os investidores avaliarem se o Carrefour pode finalmente vir a enfrentar os seus problemas na Europa.

Na Espanha, o terceiro maior mercado do Carrefour, as vendas subiram 0,2 por cento, mas o clima econômico ainda era difícil na Itália, onde as vendas caíram 5,9 por cento.

Nos mercados emergentes, as vendas do Carrefour na China caíram 3,1 por cento, depois de subir 1,1 por cento no terceiro trimestre. O Brasil alcançou um crescimento de 5,8 por cento contra 8,8 por cento no trimestre anterior.

(Por Dominique Vidalon)

 
Logotipo da Carrefour fotografado na entrada de um hipermercado da companhia em Brive-La-Gaillarde, na região central da França. O Carrefour disse que as vendas na Espanha voltaram a crescer no quarto trimestre pela primeira vez desde 2008, enquanto os hipermercados franceses também melhoraram embora a um ritmo mais lento do que no trimestre anterior. 8/07/2013. REUTERS/Regis Duvignau