Vendas no varejo brasileiro sobem 0,7% em novembro, acima do esperado

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014 13:38 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO, 16 Jan (Reuters) - As vendas no comércio varejista brasileiro cresceram 0,7 por cento em novembro sobre o mês anterior, marcando o nono mês seguido de ganhos e recuperando um pouco de fôlego num resultado acima do esperado.

Os dados divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostraram que a taxa mensal foi a mais alta desde agosto, quando houve avanço de 0,9 por cento. Sobre um ano antes, as vendas varejistas registraram aumento de 7,0 por cento.

"Foi uma expansão generalizada em novembro, que está mais ligada à manutenção de variáveis econômicas como aumento da massa salarial, estabilidade no emprego e inadimplência menor", disse à Reuters a economista do IBGE Aleciana Gusmão, destacando ainda a antecipação do décimo terceiro naquele mês.

Os números vieram melhores do que o esperado em pesquisa da Reuters, que mostrava projeções de alta mensal de 0,4 por cento em novembro e de 6,0 por cento em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Na comparação mensal, sete das oito atividades pesquisadas no varejo restrito tiveram alta. Os principais destaques foram Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (1,6 por cento); Tecidos, vestuário e calçados (1,5 por cento) e Móveis e eletrodomésticos (1,5 por cento).

O IBGE destacou ainda a alta de 1,0 por cento do subgrupo Super e hipermercados, dado seu peso na pesquisa. "Apesar dos preços dos alimentos estarem acima da inflação geral, estão desacelerando", completou a economista do IBGE, explicando que a alimentação em casa tinha alta de 13 por cento em 12 meses no início do ano e desacelerou a 8 por cento em novembro.

O único resultado negativo foi registrado em Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação, com recuo de 2,1 por cento em relação a outubro, impactado pela alta do dólar segundo o IBGE.

A receita nominal do varejo teve alta de 1,1 por cento em novembro ante outubro e avanço de 13,8 por cento sobre um ano antes.   Continuação...

 
Consumidores olham os preços em um supermercado em São Paulo. As vendas no comércio varejista brasileiro cresceram 0,7 por cento em novembro sobre o mês anterior, marcando o nono mês seguido de ganhos e recuperando um pouco de fôlego num resultado acima do esperado. 10/01/2014 REUTERS/Nacho Doce