January 17, 2014 / 4:23 PM / 4 years ago

Indústria dos EUA mostra força no fim de 2013

3 Min, DE LEITURA

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON, 17 Jan (Reuters) - A produção industrial dos Estados Unidos avançou no ritmo mais forte em 3 anos e meio no quarto trimestre com a atividade fabril fechando o ano em tom mais robusto, um sinal de melhora das perspectivas da economia.

A produção manufatureira teve um crescimento de 0,4 por cento em dezembro, mais que o esperado, depois de avanço fora do comum de 1 por cento no mês anterior, informou relatório do Federal Reserve, banco central dos EUA, nesta sexta-feira.

Isso ajudou a impulsionar a produção geral das indústrias, minas e serviços públicos do país em 0,3 por cento.

No quarto trimestre como um todo, a produção industrial avançou num ritmo de 6,8 por cento, o maior aumento trimestral desde o segundo trimestre de 2010.

Relatório separado do Departamento de Comércio mostrou que o início de construções caiu 9,8 por cento, para taxa anual sazonalmente ajustada de 999 mil unidades.

Foi a maior queda percentual desde abril, mas o início de construções estava saindo de máxima em vários anos atingida em novembro e a redução foi menor do que economistas esperavam. Além disso, o clima frio pareceu ser um fator de influência.

"Apesar da queda esperada na atividade de construção de moradias em dezembro, devido à redução de ímpeto insustentável em novembro e a efeitos climáticos, o tom geral desse relatório foi bem encorajador, sugerindo que o setor fechou o ano em base razoavelmente forte", disse o vice-economista-chefe para os EUA Millan Mulraine, da TD Securities em Nova York.

O início de construções no Meio-Oeste, que experimentou um clima mais frio fora de temporada, despencou em 33,5 por cento, sugerindo que o clima pode ter pesado na construção de casas da região no mês passado.

A crescente formação de famílias e a oferta apertada de casas está impulsionando a construção imobiliária, que em troca está apoiando o mercado de trabalho.

O relatório de produção industrial mostrou que a indústria empregou 79,2 por cento de sua capacidade em dezembro --a maior proporção desde junho de 2008. Ainda assim, o uso de capacidade permaneceu 1 ponto percentual abaixo da média de longo prazo, de acordo com o Fed.

Separadamente, pesquisa da Thomson Reuters em conjunto com a Universidade de Michigan mostrou que a confiança do consumidor dos EUA caiu na primeira medida de janeiro ​​por baixas expectativas entre as famílias de baixa e média rendas.

De acordo com a leitura preliminar, o índice geral sobre a confiança do consumidor ficou em 80,4, contra 82,5 em dezembro.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below