Cade pede aprofundamento de análise na compra da Uniseb pela Estácio

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014 10:34 BRST
 

SÃO PAULO, 20 Jan (Reuters) - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) classificou o caso de aquisição da Uniseb pela Estácio Participações como "complexo" e determinou a realização de diligências, conforme documento publicado no Diário Oficial da União nesta segunda-feira.

O Cade pediu aprofundamento da análise das condições de rivalidade no mercado de graduação à distância nas localidades em que foram identificadas concentrações elevadas. Além disso, a autarquia pediu às partes a apresentação de eficiências, de acordo com o documento.

Em comunicado separado nesta segunda-feira, a Estácio informou que o Cade identificou "concentrações elevadas em apenas 9 municípios no mercado de graduação à distância e que o despacho determina o aprofundamento da análise das condições de rivalidade nessas localidades e solicita às partes a apresentação de eficiências compensatórias".

Segundo a Estácio, o número de alunos da Uniseb nessas localidades representa 6,7 por cento da base total de alunos de graduação à distância da instituição.

Em meados de setembro do ano passado, a rede de ensino privado Estácio selou a compra da Uniseb por 615,3 milhões de reais em dinheiro e ações, marcando assim sua entrada definitiva no mercado paulista.

O negócio prevê o pagamento em dinheiro para o equivalente a 50 por cento do capital social da TCA Investimentos e Participações, controladora da Uniseb. O valor restante será pago por meio da incorporação da TCA, com a emissão de 17.853.127 ações da Estácio, que serão subscritos pelos donos da

TCA.

(Por Anna Flávia Rochas; Edição de Alexandre Caverni e Marcela Ayres)