20 de Janeiro de 2014 / às 17:34 / 4 anos atrás

Dona da Ambev fecha acordo para compra de cervejaria coreana por US$5,8 bi

HONG KONG/BRUXELAS, 20 Jan (Reuters) - A Anheuser-Busch InBev, a maior fabricante de cervejas do mundo, fechou acordo para a compra da sul-coreana Oriental Brewery (OB) por 5,8 bilhões de dólares, incluindo dívida, reconquistando o controle de um ativo importante na Ásia em um momento de forte crescimento da indústria na região.

A venda pela KKR & Co e Affinity Equity Partners representa a maior operação de private equity da Ásia em termos de fusões e aquisições em dólar, garantindo às vendedoras o investimento.

No entanto, AB InBev pode dizer que está pagando um preço razoável para um negócio que tem crescido em valor desde que foi vendido por 1,8 bilhão de dólares, há cinco anos. A venda foi um dos fortes desinvestimentos que a InBev foi obrigada a fazer após ter comprado por 52 bilhões de dólares cervejaria norte-americana Anheuser-Busch, em 2008.

Com o acordo, a AB InBev, que é dona da Ambev no Brasil, ganha não apenas o controle da fabricante de cervejas sul-coreana, que cresceu rapidamente para deter 60 por cento de participação de mercado, mas também canais de distribuição de suas próprias marcas como Budweiser e Stella Artois.

As ações da AB InBev fecharam em alta de 1,28 por cento.

Andrew Holland, analista da Société Générale, disse que o preço foi bastante justo, considerando a melhoria da rentabilidade da OB. "AB InBev está à procura de áreas de crescimento mais rápido do que em seu negócio existente", disse ele.

A Coréia do Sul é um mercado de cerveja relativamente maduro, com consumo per capita de 40 litros por ano--mesmo patamar da China. O crescimento foi de 2 por cento ao ano entre 2009 e 2012, e a previsão é de um pouco mais de um 1 por cento ao ano nos 10 anos subsequentes.

O preço total do acordo da AB InBev - excluindo o pagamento em dinheiro de 320 milhões de dólares que espera receber - é cerca de 11 vezes o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) da OB. O múltiplo é bem inferior às 16 vezes o Ebitda que a Heineken pagou em 2012 para assumir o controle da Asia Pacific Breweries, que é ativa no sudeste asiático de mais rápido crescimento.

O múltiplo mais modesto pode também refletir o fato de que a KKR e a Affinity provavelmente já fizeram muitos dos tipos de corte de custos que a AB InBev normalmente faz em suas aquisições.

A belga AB InBev vendeu a Oriental Brewery em 2009 por 1,8 bilhão de dólares para a KKR, como parte de seus esforços de reduzir a dívida assumida na aquisição Anheuser-Busch, um ano antes.

A AB InBev tinha a opção de recomprar a OB em um prazo de cinco anos. A sua decisão de comprá-la antes do fim do prazo em julho ressalta a competição quente pelos ativos de produção de cerveja e de bebidas na região.

"Quanto mais a InBev esperou, mais caro se tornou (a OB), além arriscar abrir espaço para outros pretendentes baterem à porta dos vendedores", disse uma pessoa com conhecimento do acordo original.

A OB junto com a Hite Jinro controla 90 por cento do mercado de cerveja da Coreia, o que torna relativamente fácil aumentar os preços.

"A OB irá fortalecer nossa posição na região de rápido crescimento Ásia-Pacífico", disse Carlos Brito, presidente-executivo da AB InBev, em comunicado. A empresa também disse que espera exportar marcas da OB de forma mais ampla.

Por Stephen Aldred e Denny Thomas

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below