AIE vê alta da demanda por petróleo por aceleração do crescimento global

terça-feira, 21 de janeiro de 2014 09:56 BRST
 

LONDRES, 21 Jan (Reuters) - A demanda global por petróleo aumentará com mais rapidez neste ano à medida que o crescimento econômico acelera, superando a oferta mesmo que a produção de óleo de xisto nos Estados Unidos alcance máximas recordes, afirmou nesta terça-feira a Agência Internacional de Energia (AIE).

A AIE afirmou que o consumo mundial de petróleo aumentará em 1,3 milhão de barris por dia (bpd) neste ano, 50 mil bpd a mais do que estimado anteriormente.

"O crescimento da demanda global por petróleo parece ter ganhado força gradualmente nos últimos 18 meses, conduzida pela recuperação econômica no mundo desenvolvido", disse a AIE em seu relatório mensal.

"A maioria das economias da OCDE (Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico) já deixaram as restrições da recessão até o momento, com fortes avanços em alguns países nos setores industrial e petroquímico, que consumem muita energia.

A produção de petróleo norte-americano está aumentando rapidamente e a previsão é de que tenha crescimento de 780 mil bpd neste ano, mas a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) também terá que produzir mais para suprir a alta na demanda.

A AIE, que aconselha a política energética de grande parte dos países que mais consomem energia, elevou sua previsão de demanda pelo petróleo da Opep neste ano em 200 mil bpd, para 29,4 milhões bpd.

A demanda durante os últimos meses tem exaurido os estoques de petróleo apesar da elevada produção, segundo a AIE.

A agência com sede em Paris comunicou que os estoques comerciais de petróleo nos países industrializados despencaram em 53,6 milhões de barris, a maior queda mensal desde 2011.

(Reportagem de Christopher Johnson e Lin Noueihed)

 
Motorista segura uma mangueira de gasolina em um posto de Londres. A demanda global por petróleo aumentará com mais rapidez neste ano à medida que o crescimento econômico acelera, superando a oferta mesmo que a produção de óleo de xisto nos Estados Unidos alcance máximas recordes, afirmou nesta terça-feira a Agência Internacional de Energia (AIE). 18/04/2006. REUTERS/Luke MacGregor