Confiança do investidor alemão cai, mas fica perto de máxima em quase 8 anos

terça-feira, 21 de janeiro de 2014 09:43 BRST
 

Por Sakari Suoninen e Kirsti Knolle

MANNHEIM, Alemanha, 21 Jan (Reuters) - A confiança do analista e investidor alemão se enfraqueceu inesperadamente em janeiro por expectativas levemente menores para o consumo privado, mas permaneceu perto do nível mais alto em quase oito anos.

A pesquisa mensal do instituto ZEW, divulgada nesta terça-feira, mostrou, entretanto, que a avaliação dos investidores sobre as condições atuais avançou mais que o esperado. O ZEW informou que isso confirma as elevadas expectativas dos últimos meses para a maior economia da Europa.

A confiança econômica apurada pelo ZEW, com sede em Mannheim, caiu para 61,7 após avançar para 62,0 em dezembro. A expectativa em pesquisa da Reuters com analistas na semana passada era de aumento para 64,0.

"A confiança alemã estacionou, e está em um nível historicamente alto", disse o economista Marcus Kappler, do ZEW.

O analista Jonathan Loynes, da Capital Economics, disse que a queda no indicador "é uma surpresa de certa forma", mas ela reverteu apenas uma fração do avanço de dezembro e "ainda deixou o índice bem perto do nível mais alto desde abril de 2006".

Outros indicadores recentes de confiança alemã foram otimistas, com pesquisas mostrando que a confiança empresarial atingiu o patamar mais alto desde abril de 2012 e que o clima entre consumidores ficou no nível mais forte em quase 6 anos e meio.

Medida separada do ZEW sobre as condições atuais saltou para 41,2, ante 32,4. A estimativa era de leitura de 34,1.

A pesquisa do ZEW sugeriu que os investidores também estão mais otimistas acerca das perspectivas para a zona do euro. A confiança do bloco subiu para 73,3 em janeiro, ante 68,3 no mês anterior.

A pesquisa com 254 analistas e investidores foi conduzida entre 6 e 20 de janeiro, segundo o instituto.