FMI prevê crescimento global maior, mas alerta sobre inflação baixa

terça-feira, 21 de janeiro de 2014 13:42 BRST
 

WASHINGTON, 21 Jan (Reuters) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) elevou as projeções de crescimento global pela primeira vez em quase dois anos nesta terça-feira em meio à demanda e aos estoques maiores nas economias avançadas, que alimentaram a expansão de mercados emergentes.

Mas o FMI alertou que as nações mais ricas ainda estão crescendo abaixo da capacidade total e acrescentou a possibilidade de deflação à longa lista de riscos que podem descarrilhar a recuperação nascente.

Em seu relatório "Perspectiva Econômica Global", o FMI previu crescimento econômico global de 3,7 por cento neste ano, 0,1 ponto percentual acima da projeção de outubro, e estimou crescimento de 3,9 por cento em 2015.

O fundo projetou crescimento maior em economias avançadas neste ano, mas manteve as perspectivas para o mundo em desenvolvimento, onde exportações maiores a países ricos devem ser compensadas pela demanda doméstica fraca.

"Haverá mais migração de crescimento de economias emergentes para economias avançadas em 2014 e 2015", escreveu o economista-chefe do FMI, Olivier Blanchard, em comunicado.

Os Estados Unidos devem ter destaque, após acordo orçamentário no Congresso reduzir parte dos cortes de gastos públicos que pressionavam a demanda doméstica.

Dados dos EUA mostraram que no mês passado o aumento nos estoques corporativos, o maior desde 1998, ajudou a impulsionar o Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre e o FMI espera que a demanda doméstica eleve o crescimento a 2,8 por cento em 2014.

O FMI também viu cenário mais otimista para a Grã-Bretanha, em meio a crédito barato e maior confiança, aumentando a previsão de crescimento para 2,4 por cento em 2014, ante 1,9 por cento em outubro.

As perspectivas para o Japão também surpreenderam positivamente, com o FMI projetando que mais estímulos fiscais devem ajudar a compensar parte do impacto do aumento do imposto sobre consumo planejado para breve.   Continuação...

 
A diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, discursa em Washington. O Fundo Monetário Internacional elevou as projeções de crescimento global pela primeira vez em quase dois anos nesta terça-feira em meio à demanda e aos estoques maiores nas economias avançadas, que alimentaram a expansão de mercados emergentes. 15/01/2014 REUTERS/Gary Cameron