Importação de açúcar pela China salta em 2013, mas deve cair em 2014

terça-feira, 21 de janeiro de 2014 14:11 BRST
 

PEQUIM, 21 Jan (Reuters) - A queda nos preços domésticos e os grandes estoques devem reduzir as importações chinesas de açúcar em 2014, depois que o país comprou 4,5 milhões de toneladas do exterior em 2013, maior volume desde pelo menos 2001.

As importações subiram 21,3 por cento no último ano, mostraram dados da alfândega nesta terça-feira, depois que os preços internacionais recuaram a mínimas de três anos, dando aos operadores locais possibilidade de amplas margens contra os altos preços domésticos.

Por outro lado, agentes do mercado estão esperando que as importações recuem fortemente, para entre 2 milhões e 2,5 milhões de toneladas, em função de uma elevação dos estoques nos últimos meses e uma queda nos preços domésticos que desestimula a demanda por importações.

A desaceleração nas importações chinesas ocorreria em um momento em que tanto Tailândia como Índia tentam reduzir seus grandes estoques, o que deve pressionar os preços globais ainda mais.

A estimativa é que os estoques de açúcar na China tenham crescido 4 milhões de toneladas nos últimos dois anos, na maior relação entre estoque e uso desde 2008, equivalente a cinco meses de consumo, disse o analista da ANZ Paul Deane em um relatório no mês passado.

As importações de açúcar pela China, segundo maior consumidor mundial depois da Índia, alcançaram 434.672 toneladas em dezembro, alta de 62 por cento ante um ano antes, sendo o sexto mês consecutivo de importações acima de 400 mil toneladas.

Os preços domésticos recuaram fortemente desde novembro, acompanhando as cotações internacionais e os amplos estoques internos, e estão agora nas mínimas de quatro anos.

"A margem de importação agora é negativa. Isso certamente pressionará o volume de importações", disse o analista Tao Qiujun, da Huatai Securities.

(Reportagem de Dominique Patton)