21 de Janeiro de 2014 / às 19:16 / em 4 anos

Dólar sobe 1% e volta a superar R$2,35 por expectativa com Fed

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO, 21 Jan (Reuters) - O dólar subiu 1 por cento nesta terça-feira e voltou a fechar acima de 2,35 reais após o amplo recuo das últimas sessões, com especulação de que o banco central dos Estados Unidos possa reduzir seu programa de compra de títulos em mais 10 bilhões de dólares no fim do mês.

A moeda norte-americana avançou 0,99 por cento, a 2,3615 reais na venda. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,7 bilhão de dólares.

Na segunda-feira, a divisa terminou com queda de 0,34 por cento, a 2,3383 reais, menor patamar de fechamento desde 17 de dezembro. O nível de 2,35 reais é identificado por analistas como um importante patamar de resistência.

"Está prevalecendo no mercado internacional a notícia de que o Fed pode promover mais um corte igual no estímulo na próxima reunião e o real está seguindo nessa esteira", afirmou o estrategista-chefe do Banco Mizuho, Luciano Rostagno.

Segundo notícia publicada na versão online do Wall Street Journal, o Federal Reserve pode anunciar novo corte de 10 bilhões de dólares no programa de compra de títulos na reunião de 28 e 29 de janeiro, reduzindo ainda mais a oferta global de liquidez.

A reportagem veio após dados fracos sobre o mercado de trabalho norte-americano levantarem dúvidas sobre a recuperação dos EUA e o futuro do estímulo monetário.

"Alguns dados já haviam sugerido que o enfraquecimento no mercado de trabalho era temporário. A notícia do Wall Street Journal foi só a cereja no bolo", afirmou o tesoureiro de um banco internacional.

O fortalecimento do dólar foi um movimento global, mas a depreciação do real foi mais intensa do que a da maioria de seus pares.

O dólar australiano, por exemplo, recuava 0,25 por cento ante a moeda dos EUA, enquanto a divisa norte-americana subia 0,53 por cento sobre o peso mexicano.

"Depois que o dólar caiu abaixo de 2,35 reais, o pessoal aproveitou a notícia para comprar", disse o operador de uma corretora internacional.

O movimento veio a despeito da constante intervenção do Banco Central brasileiro no câmbio. Nesta sessão, o banco vendeu a oferta total de 4 mil swaps tradicionais --equivalentes a venda futura de dólares-- com vencimento em 1º de setembro deste ano, com volume financeiro equivalente a 197,8 milhões de dólares. A autoridade monetária também ofertou swaps com vencimento em 2 de maio, mas não vendeu nenhum.

Além disso, o BC fez nesta terça-feira a quarta etapa da rolagem dos contratos de swap com vencimento em 3 de fevereiro, vendendo a oferta total de 25 mil swaps. Com isso, já rolou cerca de 45 por cento do lote total que vence no mês que vem, equivalente a 11,028 bilhões de dólares.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below