ANÁLISE-Syngenta pode gerar nova disputa dos EUA com China por transgênico

terça-feira, 21 de janeiro de 2014 17:16 BRST
 

CHICAGO, 21 Jan (Reuters) - A Syngenta AG está avançando nos Estados Unidos com uma nova variedade de milho transgênico não aprovado pela China, aumentando temores sobre a possibilidade de haver uma nova disputa comercial sobre produtos de biotecnologia com o importador de alimentos de crescimento mais rápido do mundo.

Enquanto a indústria de grãos os EUA atua junto ao governo chinês para fazer com que Pequim pare de rejeitar cargas de milho com a variedade geneticamente modificada da Syngenta MIR 162, os agricultores do Meio-Oeste estão pesando a possibilidade de se arriscar com um novo produto da empresa suíça, projetado para combater pragas de raiz.

A Syngenta, maior empresa de agroquímicos do mundo, disse que sua semente Agrisure Duracade estará disponível para o plantio pela primeira vez neste ano em "quantidades limitadas", após autoridades norte-americanas aprovarem a venda e o cultivo da variedade no ano passado.

Para os produtores, no entanto, este pode ser um risco que vale a pena correr: infestações de pragas têm se revelado um enorme desafio nos grandes Estados produtores, como Iowa e Illinois, após os agricultores plantarem milho nos mesmos campos ano após ano para aproveitar os altos preços do grão.

A prática tradicional de alternar o plantio do milho e da soja ajuda a controlar melhor as pragas.

O plantio da variedade Duracade, no entanto, ameaça causar novas interrupções --além de milhões de dólares em perdas-- para os operadores globais de grãos, caso o transgênico seja misturado na principal cadeia de abastecimento e cause uma nova rodada de rejeições da China, como alguns analistas temem.

A comercialização da Duracade poderia "contaminar ainda mais, desacelerar, prejudicar" os embarques do milho dos EUA para a China, disse o vice-presidente de pesquisa de commodities da corretora RJ O'Brien, Rich Feltes, em uma entrevista recente.

A questão já dividiu o setor agrícola, com um grupo nacional de produtores pedindo no passado a aprovação da variedade ao Departamento de Agricultura dos EUA, enquanto grupos agrícolas advertiram em 2012 que ela poderia prejudicar o comércio dos EUA, uma vez que não foi aceita por todos os principais importadores.

Algumas empresas de sementes dos EUA se recusaram a licenciar a nova variedade Duracade da Syngenta, por conta de preocupações de que os produtores teriam problemas caso os armazéns e exportadores se recusassem a comprar cargas de milho contendo o transgênico.   Continuação...