Ações de siderúrgicas e mineradoras levam Bovespa à 4a queda consecutiva

terça-feira, 21 de janeiro de 2014 17:44 BRST
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO, 21 Jan (Reuters) - A Bovespa teve sua quarta queda consecutiva nesta terça-feira, depois de uma sessão volátil, derrubada pela forte pressão vendedora em papéis de siderurgia e mineração, em meio a temores de desaceleração do crescimento da China.

O Ibovespa fechou em queda de 0,34 por cento, a 48.542 pontos. O giro financeiro do pregão totalizou 6,67 bilhões de reais.

O índice foi puxado pela queda de mais de 6 por cento das ações das siderúrgicas Usiminas e CSN e de 2,37 por cento da preferencial da mineradora Vale.

Alguns agentes financeiros atribuíram tal movimento à situação do mercado de minério de ferro na China, em um momento de pouca demanda no país que é o maior consumidor da matéria-prima do aço.

"O que a gente tem visto é que os preços do minério de ferro (no mercado à vista chinês) estão na mínima dos últimos seis meses, refletindo perspectivas da economia chinesa", afirmou o operador Rudimar Joner Filho, da Banrisul Corretora.

Na segunda-feira, o Ibovespa caiu quase 1 por cento, diante da desaceleração do crescimento econômico chinês no último trimestre de 2013.

Além disso, operadores afirmaram que correram pelas mesas de negociações nesta sessão boatos de que Benjamin Steinbruch, controlador da CSN, estaria interessado em vender sua fatia na Usiminas, o que teria afetado os papéis de ambas as companhias. Procurada pela Reuters, a CSN não se pronunciou sobre o assunto até a divulgação dessa matéria.

Pela manhã e logo depois da abertura das bolsas dos Estados Unidos, o Ibovespa tentou sustentar-se no azul, mas acabou cedendo durante a tarde, em um dia também negativo para o índice norte-americano Dow Jones.   Continuação...