Airbus defende que Reino Unido permaneça na União Europeia

terça-feira, 21 de janeiro de 2014 19:24 BRST
 

LONDRES, 21 Jan (Reuters) - A fabricante de aeronaves Airbus, uma das principais empregadoras do Reino Unido, levantou preocupações sobre a possibilidade de o país deixar a União Europeia (UE), afirmando que os benefícios de um modelo econômico alternativo precisam ser provados.

A empresa franco-alemã, que emprega 17 mil trabalhadores na Reino Unido, é o mais novo grande investidor estrangeiro a dizer ser a favor de o país continuar no bloco econômico de 28 membros.

Gigantes da indústria automobilística como Ford e a japonesa Nissan disseram que terão de reavaliar suas operações se o Reino Unido deixar a UE em um proposto referendo.

A Airbus, formalmente conhecida como EADS, emprega a maior parte de seu pessoal em Bristol e no País de Gales, onde as asas das aeronaves da companhia são produzidas e montadas.

"O grupo Airbus nunca teria atingido seu sucesso atual sem uma parceria efetiva com países e companhias na Europa, que apenas coletivamente pode entregar a escala necessária para ser bem sucedida globalmente", dirá o presidente-executivo Robin Southwell em evento a ser realizado nesta terça-feira.

(Por Brenda Goh)