Governo arrecada R$118 bi em dezembro e fecha 2013 com recorde de R$1,138 tri

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014 14:46 BRST
 

BRASÍLIA, 22 Jan (Reuters) - O governo federal arrecadou 118,364 bilhões de reais em impostos e contribuições em dezembro, acumulando no ano receitas recordes de 1,138 trilhão de reais por conta de recolhimentos extraordinários que acabaram minimizando as fortes desonerações no período.

Os números representam alta real mensal de 8,25 por cento e, no ano, de 4,08 por cento, informou a Receita Federal nesta quarta-feira.

Pesquisa Reuters feita com analistas mostrou que a mediana das expectativas era de que a arrecadação somaria 116 bilhões de reais no mês passado.

Em 2013, a arrecadação federal foi marcada pelo fraco crescimento da economia, baixa lucratividade das empresas e alta desoneração tributária.

No acumulado do ano, informou a Receita Federal, as desonerações resultaram em renúncia de 77,8 bilhões de reais. Só com Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), deixaram de entrar nos cofres públicos 11,8 bilhões de reais em desonerações, definidas para tentar estimular o crescimento econômico.

Com o caixa baixo para cumprir a meta ajustada de superávit primário de 2,3 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) para o setor público consolidado (governo central, Estados e municípios), o governo teve que recorrer às receitas extraordinárias.

Só com o Refis, programa de refinanciamento de dívidas tributárias, rendeu ao governo receita de 21,8 bilhões de reais no ano passado. Também foram recolhidos de forma extraordinária outros 6,6 bilhões de reais com Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ), CSLL, Cofins e Pis, informou a Receita.

Só em dezembro, o resultado da arrecadação também foi favorecido por receitas extraordinárias de 14,3 bilhões de reais.

(Por Luciana Otoni)