Brasil tem déficit recorde em transações correntes em 2013, não compensado por IED

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014 13:51 BRST
 

Por Luciana Otoni

BRASÍLIA, 24 Jan (Reuters) - O Brasil registrou déficit em transações correntes recorde de 81,374 bilhões de dólares em 2013, com o rombo não sendo financiado pelos Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) pela primeira vez desde 2001, deixando evidente a deterioração das contas externas do país e o risco de mais pressão sobre a taxa de câmbio.

Só em dezembro, segundo informou o Banco Central (BC) nesta sexta-feira, o país registrou saldo negativo de 8,678 bilhões de dólares na conta corrente, resultado pior do que esperavam economistas consultados pela Reuters, que previam saldo negativo de 6,8 bilhões de dólares.

No acumulando no ano, o rombo recorde atingiu 3,66 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), maior percentual desde 2001, afetado pelo mau desempenho da balança comercial, entre outros fatores.

O forte saldo negativo da conta corrente do país não foi financiado pelo IED pela primeira vez em 12 anos. Os investimentos produtivos vindos de fora ficaram em 6,490 bilhões de dólares no mês passado, somando 64,045 bilhões de dólares em 2013.

"O que veremos é que a dificuldade de financiamento das transações correntes deverá pressionar a taxa de câmbio", avaliou o economista da Rosenberg Associados, Rafael Bistafa.

BALANÇA E REMESSAS

O mau desempenho nas transações correntes --que abrangem a importação e a exportação de bens e serviços e as transações unilaterais do Brasil com o exterior-- veio sobretudo do fraco resultado da balança comercial que, em 2013, registrou superávit de 2,558 bilhões de dólares, muito aquém dos 19 bilhões de dólares vistos em 2012.

"O crescimento (do déficit em transações correntes) em comparação a 2012 se deve à redução do superávit comercial", afirmou o chefe-adjunto do departamento Econômico do BC, Fernando Rocha, que espera recuperação para 2014 por conta da melhor expectativa de crescimento mundial.   Continuação...

 
Funcionário verifica folhas de papel-moeda durante uma visita da mídia à Casa da Moeda no Rio de Janeiro. O Brasil registrou déficit em transações correntes recorde de 81,374 bilhões de dólares em 2013, com o rombo não sendo financiado pelos Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) pela primeira vez desde 2001, deixando evidente a deterioração das contas externas do país e o risco de mais pressão sobre a taxa de câmbio. 23/08/2012 REUTERS/Sergio Moraes