Para Alemanha, mutualizar dívida da UE acabaria com reformas estruturais

sábado, 25 de janeiro de 2014 13:34 BRST
 

PARIS, 25 Jan (Reuters) - A mutualização da dívida pública na zona euro removeria qualquer incentivo para a implementação de reformas econômicas estruturais e, por isso, a Alemanha não a permitirá, disse neste sábado o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeuble.

Questionado no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, sobre se a nova grande coalizão de esquerda-direita em Berlim poderia facilitar a busca de soluções mais ousadas para a crise da dívida na zona do euro, o ministro alemão disse: "a mutualização da dívida seria o fim das reformas estruturais".

(Reportagem de Paul Taylor)

 
German Finance Minister Wolfgang Schaeuble attends a session at the annual meeting of the World Economic Forum (WEF) in Davos January 24, 2014. A mutualização da dívida pública na zona euro removeria qualquer incentivo para a implementação de reformas econômicas estruturais e, por isso, a Alemanha não a permitirá, disse Schaeuble neste sábado. REUTERS/Denis Balibouse