Setor privado dos EUA cresce em ritmo levemente menor em janeiro--PMI

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014 12:15 BRST
 

NOVA YORK, 27 Jan (Reuters) - O ritmo de crescimento do setor privado dos Estados Unidos diminuiu marginalmente em janeiro, pressionado pelo declínio dos componentes de novos pedidos e de emprego, enquanto a importante leitura do setor de serviços atingiu a máxima em quatro meses, mostrou o relatório Índice dos Gerentes de Compras (PMI) do instituto Markit nesta segunda-feira.

O PMI Composto --média ponderada dos índices de manufatura e serviços-- ficou em 56,0 em janeiro, ante 56,1 em dezembro. Leitura acima de 50 indica expansão na atividade econômica.

O PMI de serviços preliminar de janeiro, também divulgado pelo Markit nesta segunda-feira, subiu para 56,6, ante 55,7 no mês anterior. Foi o melhor resultado desde os 57,7 vistos em setembro.

"Provedores de serviços dos EUA relataram um janeiro atarefado, importante sinal de que a economia permanece com boa saúde no início do ano", disse o economista-chefe do Markit, Chris Williamson.

"O crescimento da atividade empresarial acelerou frente ao ritmo já robusto visto em dezembro e o otimismo sobre as perspectivas para este ano subiu para um dos níveis mais altos que vimos desde a crise financeira", afirmou ele sobre o relatório preliminar.

A queda na leitura do principal índice deveu-se em parte ao recuo do termômetro composto de emprego para 53,9, ante 55 no mês passado.

O componente de emprego do setor de serviços desacelerou para 54,1, ante 55,2.

O relatório de emprego fora do setor agrícola de janeiro será divulgado em 7 de fevereiro. Pesquisa Reuters com economistas mostra expectativa de geração de 175 mil postos de trabalho no mês.

A leitura preliminar do Markit baseia-se em respostas de cerca de 85 por cento das companhias norte-americanas do setor de serviços que foram consultadas.

(Reportagem de Rodrigo Campos)