Obama vai subir salário mínimo de prestadores de serviço federais, diz Casa Branca

terça-feira, 28 de janeiro de 2014 11:41 BRST
 

WASHINGTON, 28 Jan (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai anunciar nesta terça-feira um decreto executivo em que aumenta o salário mínimo para 10,10 dólares por hora para novos contratos de prestadores de serviços federais, disse a Casa Branca.

Em seu discurso do Estado da União, Obama também irá pedir ao Congresso que aprove um projeto de lei que aumenta o salário mínimo federal para todos os trabalhadores, de 7,25 dólares por hora para 10,10 dólares por hora reajustáveis de acordo com a inflação.

A ordem executiva para novos contratos, ou para contratos existentes nos quais os termos sejam alterados, teria efeito no início do próximo ano. Baixar o decreto permite a Obama contornar o Congresso de uma maneira limitada, com o Partido Republicano se opondo a um aumento mais amplo do salário mínimo.

Zeladores e operários da construção civil estariam entre os beneficiários do decreto, disse a Casa Branca.

"Um salário mínimo maior para prestadores de serviço federais vai proporcionar um bom valor ao governo federal e por isso uma valorização para o contribuinte", disse a Casa Branca em um comunicado.

"Impulsionar os salários vai reduzir a rotatividade e elevar a moral, e vai levar a uma maior produtividade em geral. Subir os salários daqueles na base vai aumentar a qualidade e a eficiência dos serviços fornecidos pelo governo."

Espera-se que a redução das desigualdades entre ricos e pobres e a ajuda em impulsionar a classe média sejam temas centrais do pronunciamento de Obama marcado para esta terça-feira à noite.

(Reportagem de Jeff Mason e Steve Holland)

 
Funcionários almoçam nas escadas de uma unidade federal em Washington, EUA. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai anunciar nesta terça-feira um decreto executivo em que aumenta o salário mínimo para 10,10 dólares por hora para novos contratos de prestadores de serviços federais, disse a Casa Branca.. 17/10/2013 REUTERS/Kevin Lamarque