Dados dos EUA fazem Ibovespa reduzir ganhos no final

terça-feira, 28 de janeiro de 2014 18:04 BRST
 

SÃO PAULO, 28 Jan (Reuters) - Dados econômicos mais fracos que o esperado dos Estados Unidos fizeram o principal índice da Bovespa reduzir ganhos nesta terça-feira, mas garantir-se no azul após três quedas seguidas.

O Ibovespa subiu 0,29 por cento, a 47.840 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 5,3 bilhões de reais.

Pela manhã, o índice chegou a subir 1,65 por cento. Investidores aproveitaram uma trégua no mal estar com mercados emergentes para comprar ações consideradas atrativas.

"A bolsa está compartilhando uma certa volta do apetite ao risco, após três dias com o mercado bastante pressionado. Os investidores tentam aproveitar um pouco ativos que tenham sido penalizados demais", afirmou o economista Daniel Cunha, da XP Investimentos.

Ajudou a amenizar preocupações com emergentes a decisão do banco central da Índia de subir inesperadamente os juros para conter a inflação. E a autoridade monetária da Turquia marcou reunião extraordinária que pode resultar em alta de juros.

A divulgação de dados mais fracos que o esperado de encomendas de bens duráveis nos EUA, o que pode lançar sombra sobre a perspectiva econômica do país, voltou a alimentar a aversão ao risco de investidores.

"Abrimos com uma tendência (de alta) bem forte , mas a tendência foi se invertendo ao longo do dia... As encomendas de bens duráveis vieram bem fora do que o investidor estava esperando", disse o operador Thiago Montenegro, da Quantitas Asset Management.

O mercado também seguiu atento à reunião do banco central norte-americano, que termina na quarta-feira, após a qual o órgão deve definir seus próximos passos para política monetária do país.

No fronte corporativo, as ações da mineradora Vale deram a maior força de alta ao Ibovespa, enquanto a Energias do Brasil e a Rossi Residencial tiveram as maiores valorizações.   Continuação...