ANP nega prazo maior à Óleo e Gás para 2 áreas em blocos vencidos

terça-feira, 28 de janeiro de 2014 18:30 BRST
 

Por Sabrina Lorenzi

RIO DE JANEIRO, 28 Jan (Reuters) - A Óleo e Gás Participações, ex-OGX, teve pedido negado pela agência reguladora para postergar planos de avaliação de descoberta de duas áreas localizadas em blocos com prazo já vencido para esta atividade, o que poderá levar à devolução dos prospectos.

A petroleira de Eike Batista solicitou postergação de planos de avaliação de descoberta para Itacoatiara, Viedma, Tulum e Vesúvio, na Bacia de Campos; além de Natal e Belém, na Bacia de Santos.

A diretoria da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, entretanto, indeferiu o pedido de prorrogação em meados de janeiro, segundo a ata de reunião.

Os prazos dos planos de avaliação de descoberta dos blocos BM-C-39, onde está localizada a acumulação de Itacoatiara, e BM-S-226, onde se encontra a descoberta Belém, venceram respectivamente em setembro e novembro do ano passado, de acordo com dados do site da ANP.

Um registro na ata sinaliza a extinção de contratos, sem contudo, especificar quantos nem quais são eles. "A diretoria instrui a SEP (superintendência de exploração e produção da agência) a adotar os procedimentos necessários para a comunicação ao concessionário dos contratos que já estão extintos, dado o término da fase de exploração".

Procurada, a OGX informou que aguarda a notificação da reguladora sobre o fim dos prazos de exploração. Um comunicado pode ser enviado ainda nesta terça-feira ao mercado para esclarecer o assunto, segundo a assessoria de imprensa.

O bloco BM-S-59, que inclui a área de Natal, tem prazo até agosto de 2015.

TUBARÕES   Continuação...