Lagarde diz que aperto monetário por BCs afetará alguns países emergentes

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014 13:23 BRST
 

ABIDJAN, 29 Jan (Reuters) - O aperto da política monetária em economias avançadas provocará volatilidade em mercados internacionais neste ano e impactará a situação de algumas economias emergentes, afirmou nesta quarta-feira a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde.

Lagarde, falando por vídeo link em uma conferência de investimentos na Costa do Marfim, afirmou que o cenário para a economia global parece em geral positiva, com as economias avançadas mantendo sua recuperação econômica em 2014.

Economias de rápido crescimento como China e Índia também vão apresentar uma performance sólida, disse ela, destacando que o FMI elevou recentemente sua estimativa para o crescimento econômico global neste ano a 3,7 por cento.

Com o início da redução do estímulo pelo Federal Reserve, banco central norte-americano, já afetando os mercados emergentes, Lagarde disse que o aperto por bancos centrais ocidentais terá um impacto neste ano.

"Achamos que em 2014 a política monetária de bancos centrais em economias avançadas induzirá... volatilidade em mercados internacionais e na situação monetária de certas economias emergentes", disse ela de Paris.

Segundo ela, o impacto será diferente entre "países emergentes sólidos que têm espaço para manobra e aqueles que ainda não construíram essa margem nem adotaram uma série de medidas econômicas e orçamentárias".

Mercados emergentes enfrentaram vendas generalizadas nos últimos dias em meio a preocupações de que o aperto irá afetar as economias emergentes dependentes de capital externo.

(Reportagem de Daniel Flynn e Joe Bavier)

 
A diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, fala durante uma sessão no Fórum Econômico Mundial em Davos. O aperto da política monetária em economias avançadas provocará volatilidade em mercados internacionais neste ano e impactará a situação de algumas economias emergentes, afirmou Lagarde nesta quarta-feira. 25/01/2014 REUTERS/Ruben Sprich