Ações asiáticas recuam, dados da China prejudicam confiança

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014 07:44 BRST
 

Por Wayne Cole

SYDNEY, 30 Jan (Reuters) - As ações asiáticas caíram nesta quinta-feira, depois que as tensões nos mercados emergentes retornaram, e diante da redução de estímulo do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, levando investidores a buscarem segurança em títulos e no iene.

Elevando o pessimismo, o Índice dos Gerentes de Compras (PMI) final para a indústria da China do Markit/HSBC atingiu mínima em seis meses em janeiro e deu aos especuladores uma nova desculpa para visar ativos de maior risco.

Embora analistas tenham enfatizado que os dados de janeiro da China são geralmente distorcidos pelos feriados do Ano Novo Lunar, e que a leitura final da indústria tenha apresentado pouca alteração ante estimativa preliminar divulgada na semana passada, a queda no PMI do HSBC teve um impacto exagerado em mercados já inquietos.

O mais afetado foi o índice japonês Nikkei, que perdeu 2,45 por cento, atingindo mínima desde meados de novembro do ano passado.

Às 7h40 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão recuava 0,67 por cento.

Os mercados anularam todos os ganhos alcançados na quarta-feira, quando a região esperava que os aumentos agressivos de taxa de juros pela Turquia fossem proteger a moeda do país e aliviar o risco de saída de capital dos mercados emergentes em geral.

O foco na segurança foi apenas acentuado pela decisão bem sinalizada do Fed de fazer outra redução de 10 bilhões de dólares em seu programa de compras de títulos mensal.

As bolsas de Taiwan e Seul ficaram fechadas devido ao feriado do Ano Novo Lunar.