ANÁLISE-Investidores vêem riscos em Três Irmãos por dúvidas sobre operação

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014 08:21 BRST
 

Por Anna Flávia Rochas

SÃO PAULO, 30 Jan (Reuters) - O leilão da hidrelétrica Três Irmãos ainda tem indefinições que podem representar riscos para o novo operador da usina, embora as empresas sigam avaliando disputar o ativo, num momento em que a minuta do edital do leilão entra em audiência pública.

A previsão é que a vencedora do leilão receba receita baseada no custo da gestão dos ativos de geração (GAG) limitado ao teto de 31,6 milhões de reais por ano. Esse número não representa um aumento em relação ao valor oferecido à Cesp em 2012 para renovar a concessão do ativo, sendo apenas uma correção pela inflação, informou a Aneel.

Na época da renovação da concessão, a Cesp considerou o valor oferecido baixo. E a oferta não dá muita margem para lidar com riscos como quebra de máquinas, por exemplo, disse o presidente da consultoria Thymos Energia, João Carlos Mello.

"Está faltando regulação para essas questões adicionais", disse o executivo, que argumenta que a falta de clareza é um risco para o investidor.

Segundo a minuta do contrato de concessão disponibilizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a concessionária deve executar melhorias nas instalações de geração, para manter a prestação adequada do serviço.

Os investimentos considerados "prudentemente realizados", serão incorporados à receita no processo de revisão tarifária subsequente, conforme regulamento da Aneel.

As concessões de geração não renovadas pelos atuais concessionários foram revertidas à União, e a energia dessas usinas é distribuída dentro do regime de cotas do governo federal, que visa dar desconto na tarifa. Assim, no leilão de Três Irmãos o novo concessionário terá o papel apenas operar e manter, sendo que a energia já tem destino e preços definidos.

Além disso, segundo a lei da renovação das concessões, qualquer ampliação de capacidade instalada dessas usinas também deve ter a energia adicional destinada ao regime de cotas.   Continuação...