Preços ao produtor sobem 0,65% em dezembro e fecham 2013 a 5,75%

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014 09:59 BRST
 

Por Camila Moreira

SÃO PAULO, 30 Jan (Reuters) - O Índice de Preços ao Produtor (IPP) subiu pelo segundo mês seguido em dezembro ao avançar 0,65 por cento, encerrou 2013 com alta acumulada de 5,75 por cento impactada pelos preços dos alimentos.

Em novembro, o IPP havia subido 0,64 por cento, dado revisado e divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira, depois de anunciar anteriormente alta de 0,62 por cento.

Em dezembro, 17 das 23 atividadas pesquisadas apresentaram alta de preços, uma a mais do que no mês anterior, com destaque para os preços de Refino de petróleo e produtos de álcool (2,97 por cento) e que também tiveram o maior impacto no indicador (0,32 ponto percentual) e Outros produtos químicos, com alta de 2,35 por cento e impacto de 0,26 ponto.

Segundo o IBGE, no acumulado do ano passado, o IPP mostrou desaceleração em relação aos 7,28 por cento vistos até dezembro de 2012. Em 2013, o indicador foi impactado pelos preços dos alimentos, que tiveram o maior impacto, de 1,38 ponto percentual, acumulando alta de 6,84 por cento. Em 2012, haviam subido 14,86 por cento.

Também pesaram os preços de Refino de petróleo e produtos de álcool, com alta de 7,07 por cento e impacto de 0,77 ponto percentual no indicador.

A persistência da inflação em níveis altos no ano passado levou o Banco Central a manter o ritmo de aperto monetário no início de 2014, elevando a Selic em 0,50 ponto percentual, para 10,50 por cento.

Nesta quinta-feira, o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) mostrou que os preços ao produtor começaram 2014 desacelerando, com alta de 0,31 por cento em janeiro, ante 0,63 por cento em dezembro.

O IPP mede os preços "na porta das fábricas" e não inclui os custos com frete e impostos que influenciam os preços ao consumidor.

(Edição de Alexandre Caverni e Patrícia Duarte)