Brasil deve gerar 6 milhões de postos de trabalho entre 2011 e 2014, diz ministro

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014 15:42 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 30 Jan (Reuters) - O governo da presidente Dilma Rousseff deve abrir 1,5 milhão de vagas neste ano e encerrar o período de 2011 a 2014 com a geração de até 6 milhões de novos postos de trabalho, disse nesta quinta-feira Ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias.

Nos três primeiros anos de mandato de Dilma, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostrou que foram gerados 4,5 milhões de postos.

"Até o fim do seu governo vamos alcançar no mínimo 5 milhões meio de novos empregos. E esperamos chegar a 6 milhões de novos empregos no governo", disse ele em evento no Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro.

No ano passado, segundo o Ministério do Trabalho, a criação líquida de vagas formais no Caged somou 730.687 vagas, sem ajustes, e 1,117 milhão de postos com ajustes.

Foi o pior desempenho anual desde 2003, quando o país criou 645.433 vagas formais sob o critério sem ajuste. Com ajuste, pelo menos por enquanto, também foi o pior desempenho em dez anos.

"O número de novos empregos e a melhoria real dos salários, acima da inflação, são conquistas importantes... temos um compromisso com a democracia e igualdade, por isso queremos incluir todos", Dias.

Nesta quinta-feira, o IBGE divulgou que o desemprego brasileiro recuou a 4,3 por cento em dezembro, fechando 2013 com taxa média de 5,4 por cento, menores níveis históricos.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)