Óleo e Gás , ex-OGX, pode adiar apresentação de plano de recuperação

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014 19:41 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 30 Jan (Reuters) - A Óleo e Gás Participações, ex-OGX, pode levar mais alguns dias além do previsto para apresentar à Justiça seu plano de recuperação judicial, devido a questões operacionais que incluem esforços para reduzir o custo do empréstimo de 200 milhões de dólares acertado com credores.

A apresentação do plano pela petroleira da Eike Batista pode ficar para depois de sexta-feira, 31 de janeiro, disse à Reuters uma fonte com conhecimento direto do assunto.

Na semana passada, a companhia em recuperação judicial já havia adiado em uma semana a apresentação do plano e a assinatura do empréstimo, que visa manter a companhia em operação.

O empréstimo será conversível em ações que representarão 65 por cento do total das ações da companhia reestruturada.

"Não existem arestas, o acordo com credores já foi feito, e o mais importante, que eram as garantias, já foram alcançadas. O que faltam são formalidades e algumas questões operacionais", disse a fonte participante do processo, que pediu anonimato.

Questões tributárias e outros detalhes que podem tornar mais barata a operação de empréstimo para a endividada petroleira estão em andamento, acrescentou, sem dar mais detalhes sobre tais mecanismos.

A fonte esclareceu que o prazo legal para a apresentação do plano é meados de fevereiro, 60 dias após a Justiça ter nomeado a Deloitte como administradora do processo de recuperação.

"Normalmente leva-se 60 dias após o deferimento do pedido, mas neste caso o prazo conta a partir da conclusão da nomeação da Deloitte, que neste caso especifico só ocorreu algum tempo depois, em dezembro", detalhou a fonte.

Entretanto, a companhia quer apresentar o plano o mais rápido possível para poder usufruir dos recursos, disse a fonte.

(Por Sabrina Lorenzi)