Crescimento da indústria da China cai em janeiro para mínima em seis meses

sábado, 1 de fevereiro de 2014 14:11 BRST
 

PEQUIM, 1 Fev (Reuters) - O crescimento do setor industrial da China recuou para seu menor nível em seis meses em janeiro, afetado pela menor demanda local e externa, em um resultado que eleva temores de uma desaceleração econômica do país asiático.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) oficial caiu para 50,5 em janeiro ante 51 em dezembro, informou a Agência Nacional de Estatísticas neste sábado, em linha com as expectativas do mercado.

O resultado reforça preocupações de que a economia da China esteja perdendo fôlego e pode pesar sobre os mercados financeiros na segunda-feira, uma vez que investidores globais, já nervosos quanto à fuga de capital de mercados emergentes, podem ver nele mais uma razão para vender ativos mais arriscados.

O PMI deste sábado mostrou que as fábricas da China tiveram menor demanda por exportações e crescimento mais lento em novas encomendas no mês passado.

Um sub-índice para novas encomendas caiu para a mínima em seis meses de 50,9, e os pedidos de exportações recuaram para 49,3, também o nível mínimo em seis meses e abaixo da faixa de 50 pontos que separa crescimento de contração nos PMIs.

Analistas haviam alertado antes da divulgação dos dados que o feriado do Ano Novo Lunar, que começou em 31 de janeiro, provavelmente afetou a produção fabril do país no mês passado, conforme fabricantes fecharam as portas para o maior feriado anual do país.

Fatores sazonais à parte, muitos especialistas apontaram que a economia da China está enfrentando dificuldades que só crescerão nos próximos meses, em meio às profundas reformas no país.

(Reportagem de Koh Gui Qing)

 
Trabalhador derrete aço em fábrica na região de Liaoning, na China. Neste sábado, o Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) indicou que o crescimento do setor industrial da China recuou para seu menor nível em seis meses, em janeiro. 30/01/2014 REUTERS/China Daily