Lucro do UBS fica acima das expectativa após grande benefício fiscal

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014 08:16 BRST
 

ZURIQUE, 4 Fev (Reuters) - ZURIQUE, 4 Fev (Reuters) - O UBS UBSN.VX registrou um lucro no quarto trimestre acima do esperado, impulsionado por um grande benefício fiscal e por sua unidade de banco de investimentos.

Mas o grupo suíço manteve uma visão conservadora com mercados emergentes deixando ansiosos os clientes mais ricos no centro de seu negócio de gestão de riquezas. As fortes oscilações podem atingir sua receita e margens de lucro no primeiro trimestre, disse o banco.

O maior banco da Suíça disse nesta terça-feira que o lucro trimestral ficou em 917 milhões de francos suíços (1,02 bilhão de dólares), incluindo um benefício de 470 milhões de francos do adiamento de impostos.

O resultado é quase três vezes mais do que os 354 milhões de francos que analistas esperavam segundo uma pesquisa da Reuters com 16 bancos e corretoras, e uma reversão sobre o prejuízo de 1,89 bilhão de francos de um ano atrás, quando o banco foi multado por tentar manipular taxas de juros globais.

O UBS elevou o bônus em 28 por cento, para 3,2 bilhões de francos ante 2012, quando seus prêmios foram cortados após ter que pagar 1,5 bilhão de dólares em um acordo sobre as acusações de manipulação de taxa de juros.

O lucro representa uma justificativa para a decisão do UBS para reduzir seu banco de investimento e em grande parte se retirar das atividades de maior risco como negociação de títulos, cujos preços em queda atingiram rivais como o Goldman Sachs, Citigroup e Deutsche Bank.

O lucro na unidade de private bank do UBS subiu 18 por cento, mas os gastos subiram em parte pelo aumento nos bônus, enquanto as margens ficaram estáveis. A unidade ganhou 5,8 bilhões de francos suíços em novos fundos de clientes, em grande parte vindos da Ásia e de clientes muitos ricos.

A unidade reestruturada de banco de investimento do UBS registrou um lucro antes de impostos de 297 milhões de francos no trimestre, um aumento de 18 por cento em relação ao trimestre anterior, com uma melhora nos mercados de ações impulsionando a negociação de ações.

(Por Katharina Bart)