Represas do Sudeste seguem em queda e carga de energia bate novo recorde

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014 13:23 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Os reservatórios de hidrelétricas no Sudeste, os mais importantes para o abastecimento de energia do país, já apresentam queda no início de fevereiro em relação a janeiro, enquanto a demanda de energia na região e no sistema elétrico como um todo continua a bater recordes consecutivos.

Os reservatórios do Sudeste/Centro-Oeste iniciaram a semana a 39,58 por cento de armazenamento, uma queda de cerca de 1 ponto percentual em relação ao registrado na última quinta-feira (30 de janeiro).

O Operador Nacional do Sistema Elétrica (ONS) esperava que até o final desta semana, 7 de fevereiro, os reservatórios do Sudeste chegassem em 40,5 por cento. Para o fim do mês, em 28 de fevereiro, o valor esperado é de 41,5 por cento, conforme Programa Mensal de Operação.

A depreciação dos reservatórios é incomum para este período do ano, época em que as reservas precisam ser abastecidas para sustentar o abastecimento de energia durante o período seco. Em janeiro, houve uma depreciação de cerca de 3 pontos percentuais dos reservatórios dessa região ante dezembro.

Ao mesmo tempo, na segunda-feira a região Sudeste/Centro-Oeste bateu novamente o recorde de demanda máxima instantânea de energia às 15h33, atingindo 50.854 megawatts (MW). No sistema nacional como um todo, o recorde de demanda instantânea ocorreu às 15h32, a 84.331 MW. O recorde anterior da região Sudeste tinha ocorrido na quinta-feira (30/01) e no sistema nacional na quarta-feira (29/01)

"A causa se deve à continuidade das altas temperaturas e ao índice de desconforto térmico nessa região do país, na hora de maior insolação", informou o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) no Boletim de Carga Especial divulgado nesta terça-feira.

O nível dos reservatórios no Sul do país também caiu em relação ao registrado na semana passada, de 58,58 por cento para 55 por cento. A expectativa do ONS é que essas reservas fechem a semana em 57,4 por cento e o mês em 50,9 por cento, segundo o ONS.

Já no Nordeste houve elevação de 42,53 por cento para 42,82 por cento, assim como no Norte, onde as reservas passaram de 59,99 por cento para 64,10 por cento.

O nível esperado para as represas do Nordeste ao fim da semana é de 43,3 por cento, e de 44,8 por cento para o fim do mês. Para o Norte, a perspectiva é de nível de armazenamento de 65,9 por cento no fim da semana e 82,1 por cento ao fim do mês.

(Por Anna Flávia Rochas)

 
Um funcionário da Sabesp anda pela barragem de Jaguary, seca devido ao longo período de estiagem que atinge o estado de São Paulo, em Bragança Paulista. Os reservatórios de hidrelétricas no Sudeste, os mais importantes para o abastecimento de energia do país, já apresentam queda no início de fevereiro em relação a janeiro, enquanto a demanda de energia na região e no sistema elétrico como um todo continua a bater recordes consecutivos. 31/01/2014 REUTERS/Nacho Doce