Conselho quer separar grupo Gafisa e listar Tenda na bolsa; ações saltam 6%

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014 11:19 BRST
 

Por Marcela Ayres

SÃO PAULO (Reuters) - O Conselho de Administração da Gafisa autorizou estudos para potencial separação dos negócios Tenda, voltado à baixa renda, e Gafisa, que atua na média-alta renda, dentro de uma estratégia para que ambas sejam listadas em separado na bolsa. O anúncio levava as ações da incorporadora a saltarem cerca de 6 por cento nesta sexta-feira.

Os planos dão prosseguimento à reestruturação da companhia iniciada no fim de 2011, na sequência da venda de 70 por cento da divisão de loteamentos urbanos de alto padrão Alphaville para os fundos Pátria e Blackstone em junho, numa operação concebida para diminuir o endividamento do grupo Gafisa.

Às 11h13, os papéis da companhia lideravam os ganhos do Ibovespa com alta de 5,98 por cento, a 3,19 reais, diante de variação positiva de 0,77 por cento do índice.

Para o presidente da Gafisa, Duilio Calciolari, a investida representa uma "evolução natural" diante da falta de similaridade entre os dois negócios.

"A sinergia entre Tenda e Gafisa é quase nada, é muito baixa, com rede de fornecedores diferente", afirmou em entrevista à Reuters. "A gente acredita do ponto de vista do investidor que hoje ele não tem opção de comprar só Gafisa ou só Tenda. Esse é um processo que vai ser iniciado agora."

ESQUELETO NO ARMÁRIO

A ideia de separar os negócios também marca uma mudança na aposta da companhia em projetos residenciais mais baratos, calcada na expansão da classe média e expansão do programa de habitação popular Minha Casa, Minha Vida.

Comprada em 2008 depois de sofrer expressiva desvalorização na bolsa, a Tenda acabou revelando-se um esqueleto no armário da Gafisa após sucessivas revisões nos custos dos empreendimentos e cancelamento de contratos de clientes sem condições de honrar os financiamentos.   Continuação...