Chile avalia sair do Pacto de Bogotá após decisão de Haia a favor do Peru

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014 14:00 BRST
 

SANTIAGO, 10 Fev (Reuters) - O Chile avalia abandonar o Pacto de Bogotá depois de uma decisão da Corte Internacional de Justiça em Haia favorável à concessão de uma extensão de mar no oceano Pacífico ao Peru, disse o presidente chileno, Sebastián Piñera.

O Pacto de Bogotá, firmado na primeira metade do século 20 entre países da América Latina, obriga os seus participantes a resolver controvérsias de forma pacífica e com o tribunal internacional.

"O Chile terá que avaliar se se mantém ou se retira, e estamos estudando", disse Piñera durante entrevista na noite de domingo ao canal de TV estatal TVN.

Ele frisou que uma decisão sobre o tema está sendo estudada junto com a presidente eleita do país, Michelle Bachelet, que assumirá o cargo no mês que vem.

A advertência se dá depois da confirmação de que a Bolívia também irá ao tribunal de Haia para exigir uma saída para o mar através do território chileno.

Piñera está na Colômbia, onde participa de uma reunião da Aliança do Pacífico, um bloco comercial que também inclui o Peru.

A Colômbia anunciou anos atrás a saída do Pacto de Bogotá depois de uma decisão desfavorável numa disputa com a Nicarágua.

(Reportagem de Felipe Iturrieta)

 
Uma bandeira chilena vista em uma janela de apartamento em Santiago. O Chile avalia abandonar o Pacto de Bogotá depois de uma decisão da Corte Internacional de Justiça em Haia favorável à concessão de uma extensão de mar no oceano Pacífico ao Peru, disse o presidente chileno, Sebastián Piñera. 14/09/2010 REUTERS/Carlos Barria