11 de Fevereiro de 2014 / às 13:22 / 4 anos atrás

Conab reduz estimativas para soja e milho; não considera efeitos da seca

Plantações de milho e soja lado a lado em Cruz Alta, no Rio Grande do Sul. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reduziu nesta terça-feira suas projeções para a safra 2013/14 de soja e de milho do Brasil, respectivamente para 90,01 milhões e 75,47 milhões de toneladas, em um levantamento que ainda não incluiu efeitos da seca que afeta diversas regiões do país neste início de ano. 27/02/2008Inae Riveras

BRASÍLIA, 11 Fev (Reuters) - A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reduziu nesta terça-feira suas projeções para a safra 2013/14 de soja e de milho do Brasil, respectivamente para 90,01 milhões e 75,47 milhões de toneladas, em um levantamento que ainda não incluiu efeitos da seca que afeta diversas regiões do país neste início de ano.

As últimas semanas têm sido de tempo quente e seco em regiões do Rio Grande do Sul, Paraná, Mato Grosso do Sul e Goiás, entre outros Estados, o que deixa produtores e especialistas em alerta para a possibilidade de uma redução nas produtividades do país.

"Nas regiões produtoras, isso não afetou ainda ou não foi verificado ainda neste quinto levantamento. Pode ser que no sexto levantamento isso apareça", disse o presidente da Conab, Rubens Rodrigues, em Brasília.

Foi a primeira vez, neste temporada, que a Conab reduziu a estimativa para a soja. Em janeiro, havia projetado uma colheita de 90,33 milhões de toneladas de soja e 78,97 milhões de toneladas de milho.

Ante o relatório de janeiro, a Conab fez apenas alguns ajustes nas projeções para a soja nos Estados.

No geral do país, elevou um pouco a estimativa de área plantada, mas reduziu a expectativa de produtividade. Em Mato Grosso e no Paraná, dois principais Estados produtores, a área cresceu e as produtividades foram mantidas.

"Até agora, diria que essa questão climática é inócua na questão dos números apresentados", ressaltou Rodrigues.

Por outro lado, o relatório divulgado pela estatal destaca que nas áreas onde a soja ainda está em fase de desenvolvimento "as altas temperaturas começam a preocupar, pelo potencial feito negativo sobre a produtividade."

Em qualquer cenário, no entanto, o Brasil deverá bater recorde superar amplamente a colheita de soja da temporada 2012/13, de 81,5 milhões de toneladas.

MILHO

A partir do relatório desta terça-feira, a Conab passou a fazer uma estimativa para a segunda safra de milho. Até então, eram repetidos os números da temporada passada, cuja safra foi recorde.

A chamada "safrinha" de milho foi projetada em 42,83 milhões de toneladas, contra 46,18 milhões do relatório de janeiro.

A Conab projeta uma redução de 4,8 por cento na área, na comparação com a segunda safra de milho de 2012/13, além de uma queda de 2,4 por cento na produtividade.

Para a safra de milho de verão, a companhia também reduziu sua projeção, para 32,64 milhões de toneladas, ante 32,79 milhões de toneladas em janeiro, acompanhando uma redução na estimativa de área semeada.

Reportagem de Sílvio Cascione; reportagem adicional de Gustavo Bonato, em São Paulo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below