Fortes dados de comércio da China em janeiro provocam ânimo e dúvidas

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014 11:25 BRST
 

PEQUIM, 12 Fev (Reuters) - A China surpreendeu os mercados com um forte desempenho comercial em janeiro à medida que o crescimento das importações atingiu máxima de seis meses, provocando algum ceticismo sobre os dados mas ainda assim aliviando temores de um aprofundamento dos problemas econômicos.

Analistas que esperavam que o longo feriado do Ano Novo Lunar pesasse sobre o comércio de janeiro alertaram que os dados podem ter sido que inflados por transações comerciais falsas, em que traders falsificam operações para superar controles de capital e levar dinheiro ao país.

O valor das exportações totais da China subiu 10,6 por cento em janeiro ante o ano anterior, informou a Administração da Alfândega nesta quarta-feira, mais de cinco vezes a expectativa do mercado de alta de 2 por cento.

O valor das importações também saltou 10 por cento ante o ano anterior, uma vez que a China adquiriu volumes recordes de minério de ferro, petróleo e cobre. Isso elevou o crescimento da importação para o nível mais alto desde julho, superando a expectativa de aumento de 3 por cento.

O superávit comercial do país subiu para 31,9 bilhões de dólares, bem acima das estimativas de 23,7 bilhões de dólares e dos 25,6 bilhões de dezembro.

"Achamos esse forte nível de crescimento das exportações intrigante", disse Zhang Zhiwei, economista do Nomura. "Não está claro em que extensão os fortes dados de exportação refletem a verdadeira força da economia."

Com o Ano Novo Lunar cai em janeiro em alguns anos e em fevereiro em outros, distorcendo as tendências no início do ano, pode levar meses para que os investidores vejam dados que ofereçam pistas mais confiáveis sobre a verdadeira direção da economia.

Ainda assim, investidores comemoraram os dados e elevaram os preços das ações pela quarta sessão seguida.

(Reportagem de Shao Xiaoyi e Koh Gui Qing)

 
Funcionário escreve notas na zona de livre comércio de Xangai. A China surpreendeu os mercados com um forte desempenho comercial em janeiro à medida que o crescimento das importações atingiu máxima de seis meses, provocando algum ceticismo sobre os dados mas ainda assim aliviando temores de um aprofundamento dos problemas econômicos. 11/02/2014 REUTERS/Aly Song