Petroleira chinesa é incluída em lista negra por violações ambientais

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014 12:08 BRST
 

PEQUIM, 13 Fev (Reuters) - A China National Petroleum Corporation (CNPC), maior petroleira do país, foi colocada em uma lista negra de poluidores pela segunda vez em seis meses após violar regulações em uma de suas refinarias, disse o regulador governamental de meio ambiente.

Conforme Pequim tenta aplacar as críticas da população sobre as condições do ar, solo e água do país, o Ministério de Proteção Ambiental está sofrendo uma pressão cada vez maior para combater duramente as poderosas corporações industriais que por muito tempo tiveram uma liberdade relativa para poluir o ambiente na busca por lucros.

O ministério deve ganhar novos poderes para punir empresas que violem as leis durante a sessão anual do Parlamento chinês em março.

No fim da quarta-feira, o ministério publicou uma lista com 27 projetos que violaram uma série de regulações ambientais. Além da CNPC, a lista inclui projetos da estatal Baotou Iron and Steel.

O ministério disse que a CNPC foi multada em 500 mil iuanes (82.500 dólares) e condenada a corrigir o "comportamento ilegal" em seu campo de petróleo na província chinesa de Jilin, onde descobriu-se que águas residuais contaminaram o solo e os lençóis freáticos locais.

O ministério disse que o caso foi encaminhado para autoridades policiais e que foi imposto um prazo, não revelado, à empresa para que o problema seja solucionado.

(Por David Stanway e Judy Hua)