Varejo recua 0,2% em dezembro, tem em 2013 menor expansão em 10 anos

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014 14:01 BRST
 

Por Felipe Pontes e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO, 13 Fev (Reuters) - As vendas no comércio varejista brasileiro perderam força em dezembro e recuaram 0,2 por cento sobre o mês anterior, registrando em 2013 a menor expansão em dez anos e indicando moderação do consumo no início deste ano.

Os dados divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostraram que as vendas subiram 4,3 por cento no ano passado, desacelerando com força em relação a 2012, quando elas cresceram 8,4 por cento. Foi o pior resultado desde a contração de 3,7 por cento em 2003.

Já a taxa mensal interrompeu nove meses seguidos de alta, a última delas em novembro, de 0,6 por cento, segundo dados revisados. Na comparação com dezembro de 2012 houve expansão de 4,0 por cento.

"O resultado do ano reflete bem o fato de o rendimento e o crédito crescerem menos. Muito provavelmente em 2014 deveremos ter taxa similar à de 2013 porque o mercado de trabalho continua relativamente estável e o crédito não deve ajudar muito, já que estamos em ciclo de alta de juros", avaliou a economista-chefe da Rosenberg & Associados Thais Marzola Zara.

O resultado mensal foi igual à estimativa mais pessimista em pesquisa Reuters, cuja mediana apontava para alta de 0,40 por cento. Para o ano, a mediana era de crescimento de 5,10 por cento.

Ao dessazonalizar os dados mensais, o IBGE retira de dezembro os efeitos das vendas por conta do Natal.

LOJAS DE DEPARTAMENTO

Segundo o IBGE, quatro das oito atividades pesquisadas no varejo restrito tiveram queda na comparação mensal. Os principais destaques foram Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-12,6 por cento) e Móveis e eletrodomésticos (-3,5 por cento).   Continuação...

 
Consumidores olham alto-falantes em uma loja da rede Casas Bahia em São Paulo. As vendas no comércio varejista brasileiro perderam força em dezembro e recuaram 0,2 por cento sobre o mês anterior, registrando em 2013 a menor expansão em dez anos e indicando moderação do consumo no início deste ano. 07/02/2013 REUTERS/Nacho Doce