Klabin vai fazer desdobramento de units para incentivar liquidez

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014 14:56 BRST
 

SÃO PAULO, 13 Fev (Reuters) - A fabricante de papel Klabin pretende abrir novas janelas para atuais acionistas converterem suas ações em units, afirmou nesta quinta-feira o presidente da companhia, Fabio Schvartsman, acrescentando que a empresa também deve promover um desdobramento das units para fomentar a liquidez dos títulos.

"Pudemos perceber a dificuldade que o varejo tem de migrar da (ação) preferencial para a unit por causa do alto valor da unit. Provavelmente, na próxima assembleia ordinária (de acionistas) em março teremos uma solução para isso", disse o executivo em teleconferência com analistas.

"Não só abriremos uma nova janela como facilitaremos a vida do investidor reduzindo o valor da negociação por meio do desdobramento da unit", disse Schvartsman. "Vamos abrir tantas janelas quanto forem necessárias para concentrar toda a liquidez em units", acrescentou.

Às 14h49, as units da Klabin eram negociadas a 59,28 reais, em queda de 2,8 por cento, enquanto a ação preferencial da companhia mostrava queda de 0,41 por cento, a 12,17 reais. A empresa informou na quarta-feira que encerrou o quarto trimestre com lucro líquido de 22 milhões de reais, queda de 85 por cento sobre o mesmo período de 2012.

A Klabin passou a negociar units, compostas por quatro ações preferenciais e uma ordinária, em janeiro, após migrar para o nível 2 da BM&FBovespa, em meio a sua estratégia de levantar recursos para fazer frente ao denominado Projeto Puma, uma fábrica de celulose no Paraná.

Segundo Schvartsman, a Klabin já tem 80 por cento dos equipamentos da fábrica de celulose adquiridos e mantém negociações com fornecedores para o restante para completar as compras entre fevereiro e março. A previsão é que o Projeto Puma comece a operar no final do primeiro trimestre de 2016.

A Klabin estima investimento de 3,5 bilhões de reais em 2014, dos quais 2,8 bilhões de reais na fábrica de celulose. Em 2012, a companhia investiu 899 milhões de reais.

O executivo não comentou sobre a expectativa da empresa sobre os preços de papelão ondulado, mas afirmou que a Klabin não vai desviar produção para atender mercado externo diante do cenário cambial mais favorável para exportações.

"No caso da Klabin, nós temos claras limitações de capacidade (...) estamos até comprando papéis reciclados no mercado para abastecimento interno nosso e liberando kraftliner para exportação", disse o executivo. "Volumes (demandados por clientes) estão muito fortes. Estamos penando porque queremos atender todos os clientes e nossa capacidade é limitada."   Continuação...