Usiminas reverte prejuízo, mas lucro vem abaixo do esperado no 4o tri

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014 09:23 BRST
 

SÃO PAULO, 14 Fev (Reuters) - A Usiminas, maior produtora de aços planos do Brasil, reverteu prejuízo no quarto trimestre, com um desempenho que mostrou resultado de esforços de ganhos de eficiência, mas que foi pressionado por variações cambiais.

A companhia obteve lucro líquido de 47 milhões de reais nos três últimos meses de 2013 ante prejuízo de 283 milhões registrado no mesmo período de 2012. Analistas, em média, esperavam lucro de 73 milhões de reais, segundo pesquisa da Reuters.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de 515 milhões de reais, forte alta ante os 221 milhões de reais um ano antes. A margem no período passou de 7 para 16 por cento. A expectativa do mercado era de Ebitda de 527 milhões para o quarto trimestre.

Segundo cálculos da Reuters, o Ebitda por tonelada de aço produzida pela Usiminas no quarto trimestre, uma medida da eficiência da companhia, correspondeu a 308,6 reais, avançando sobre os 125,5 reais registrados um ano antes. Enquanto isso, o custo por tonelada caiu 2 por cento.

Na comparação com o terceiro trimeste, porém, o resultado representou uma queda de 59 por cento no lucro líquido, impactado por despesas financeiras maiores geradas pela desvalorização de 5 por cento do real frente ao dólar. Já o Ebitda recuou 4 por cento diante de efeitos sazonais que reduziram as vendas de aço no mercado brasileiro.

PRODUÇÃO MENOR

Parte da melhora no resultado na comparação anual foi apoiada em aumentos de preços de aço no Brasil e por foco maior das vendas no mercado interno apesar do cenário cambial favorável a exportações.

O setor atualmente convive há anos com um cenário de excesso de capacidade mundial de aço que pressiona os preços internacionais e mantém o mercado interno sob risco de forte fluxo de importações.

A Usiminas produziu no quarto trimestre 1,7 milhão de toneladas de aço bruto, 7,6 por cento menos que o volume dos três últimos meses de 2012. Enquanto isso, as vendas tiveram queda de cerca de 14 por cento, para 1,492 milhão de toneladas.   Continuação...