Premiê do Japão está disposto a cortar imposto empresarial, diz chefe de Gabinete

sábado, 15 de fevereiro de 2014 11:13 BRST
 

TÓQUIO, 15 Fev (Reuters) - O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, está determinado a cortar o imposto empresarial, disse o chefe de Gabinete, Yoshihide Suga, uma medida que, segundo especialistas, irá fortalecer a competitividade japonesa e tornar o país mais atraente para o investimento estrangeiro.

Suga, que serve como principal porta-voz do governo e é um dos assessores nos quais Abe mais confia, também disse que a participação do Japão nas conversas sobre um pacto de livre comércio liderado pelos EUA, a Parceria Trans-Pacífico, é parte vital da estratégia de crescimento de Abe, a "Terceira Seta" em sua política conhecida como "Abenomics", que inclui políticas monetárias super frouxas e gastos fiscais.

"O primeiro-ministro fez uma declaração definitiva em relação à redução do imposto empresarial", declarou Suga em entrevista à Reuters. "Queremos consegui-lo".

Autoridades do Ministério das Finanças expressaram preocupação de que cortar o imposto empresarial, de cerca de 35 por cento para impostos nacionais e locais juntos, considerados altos pelos padrões globais, pioraria a dívida pública, já a pior das nações avançadas.

Mas Suga disse: "Seja lá o que for que o Ministério das Finanças tenha dito, a política de governo não irá mudar. Vamos levar em conta o que irá acontecer com as finanças do governo se o imposto empresarial for diminuído, mas o primeiro-ministro tem dito todo o tempo que uma redução é necessária. Queremos fazer isso corretamente."

(Por Linda Sieg e Yuko Yoshikawa)