Executivos do Ecobank pedem que CEO deixe o cargo

domingo, 16 de fevereiro de 2014 17:28 BRT
 

ACCRA, 16 Fev (Reuters) - Executivos do alto escalão do banco pan-africano Ecobank pediram ao presidente-executivo Thierry Tanoh que deixasse o cargo numa investida para resolver uma crise de liderança, de acordo com um e-mail enviado pelo vice-presidente-executivo do banco para o presidente interino do Conselho.

O e-mail, revisado pela Reuters, não especifica qualquer queixa contra Tanoh, mas alega efeitos negativos de problemas de governança de longa execução no banco.

Ele aumenta a pressão sobre o líder de uma das maiores instituições financeiras da África subsaariana antes de uma assembleia geral extraordinária marcada para 3 de março.

A governança da Ecobank está no centro das atenções em parte por causa de um inquérito da Comissão de Valores Mobiliários da Nigéria. A investigação começou depois da então diretora financeira, Laurence do Rego, revelar a reguladores que tinha sido pressionada a deturpar os resultados financeiros de 2012. Ela havia sido suspensa pelo banco.

O Ecobank rejeitou as acusações.

A comissão ainda tem de publicar um relatório sobre sua investigação. No entanto, uma declaração foi feita em janeiro dizendo que havia ausência de visão clara e estratégia no banco, além de falta de transparência nos processos de recrutamento e conflitos de interesse.

O e-mail pedindo a renúncia de Tanoh foi enviado em 11 de fevereiro por Albert Essien, vice-presidente e diretor-executivo do banco corporativo e de investimentos, ao chairman interino Andre Siaka.

Nem Siaka nem Tanoh responderam aos pedidos da Reuters para comentar o assunto.

(Por Matthew Mpoke Bigg)