ANS suspende 47 operadoras e 111 planos de saúde

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 15:36 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) anunciou nesta terça-feira que 47 operadoras estão proibidas de vender 111 planos de saúde a partir de sexta-feira por descumprimento de prazos e de negativas indevidas de cobertura contratada por consumidores.

Segundo a ANS, 83 planos foram suspensos a partir do atual ciclo de monitoramento. Outros 28 permaneceram com a comercialização proibida desde o ciclo anterior, por não terem alcançado melhora necessária. Entre as operadoras, 31 permaneceram na lista de suspensões.

A atual suspensão atinge 1,8 milhão de consumidores que já contrataram esses planos e "agora deverão ter seus problemas assistenciais solucionados", afirmou a agência.

Ao anunciar as suspensões, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, e o diretor-presidente da ANS, André Longo, disseram que também estão sendo aplicadas suspensões preventivas, por pelo menos três meses.

Em outra frente, 77 planos de 10 operadoras conseguiram melhorar a qualidade dos serviços e estão sendo reativados. Outras 22 operadoras tiveram reativação parcial de seus planos.

De 19 de agosto e 18 de dezembro de 2013, período de coleta de dados do último ciclo, a ANS afirmou ter recebido 17.599 reclamações sobre 523 planos de saúde - alta de 16 por cento ante o período anterior e o maior número desde o início do programa, em dezembro de 2011.

No atual ciclo, 16 operadoras entraram na lista de suspensões, outras 31 foram mantidas suspensas. A lista de suspensões inclui oito planos da Allianz Saúde, um da Tempo Saúde, Oito da Unimed Paulistana e cinco da Amico.

(Por Aluísio Alves)