Incorporadora Stan quer elevar vendas em 75% em 2014

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 17:20 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A incorporadora de alto padrão Stan espera elevar suas vendas em 75 por cento em 2014, a 700 milhões de reais, apesar de representantes do setor imobiliário estimarem que a comercialização de imóveis residenciais em São Paulo deve fechar o ano estável em relação a 2013.

A expectativa decorre da aposta da companhia em projetos arquitetônicos exclusivos na capital paulista, para os quais acredita haver demanda independente das modestas perspectivas para o crescimento do PIB no ano.

"Em momentos de mercado com maior sensibilidade, o produto é o que vai mandar ... é saber que você está comprando uma coisa que não se repete", afirmou o vice-presidente executivo da incorporadora, Stefan Neuding Neto, em entrevista à Reuters.

Administrada pela família Neuding há três gerações, a companhia foi uma das primeiras a apostar no conceito de loft na capital paulista e nos últimos anos, vem dando foco a projetos com arquitetura e paisagismo assinados por profissionais de renome, acreditando no escoamento de apartamentos mais caros.

Neuding Neto afirmou que em 2013 a Stan teve crescimento de vendas de 110 por cento, a 400 milhões de reais. No mesmo período, o avanço médio do mercado paulistano foi de 23,6 por cento, segundo o Secovi-SP.

Na média, os empreendimentos da Stan têm entre 50 e 150 metros quadrados, com o preço do metro quadrado variando de 9.000 a 13.000 reais.

Para 2014, o executivo vê uma aceleração na demanda por apartamentos de 100 a 200 metros quadrados, após a busca por imóveis menores, de um quarto, ter crescido em ritmo acelerado nos últimos dois anos. A expectativa para os preços é de estabilidade e a companhia afirma não abrir mão de ter margem líquida de 30 por cento.

"Não se lançou muito (empreendimento com mais espaço) e tem público consumidor procurando isso", observou o executivo, citando casais com boa renda conjunta e perspectiva de ter filhos.

Segundo dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp) citados pelo sindicato da habitação paulista, Secovi, o lançamento de imóveis de 1 dormitório na cidade de São Paulo em 2013 cresceu 93 por cento sobre 2012, para 9.261 unidades. O volume representou 28 por cento do total lançado.   Continuação...