IDV vê início de ano melhor para varejo após janeiro forte

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014 13:03 BRT
 

SÃO PAULO, 19 Fev (Reuters) - O Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) enxerga um primeiro semestre melhor que o do ano passado, após as vendas de suas associadas em janeiro terem acelerado o crescimento sobre dezembro, com destaque para bens duráveis.

No primeiro mês do ano, as vendas reais das 48 empresas que fazem parte do IDV subiram 6,8 por cento ante igual mês de 2012, contra um avanço de 4,2 por cento visto em dezembro, também na comparação anual.

"O resultado de janeiro ficou muito próximo da média de crescimento das vendas de nossos associados nos dois últimos meses do ano, o que nos induz a crer que o primeiro semestre de 2014 deverá ser melhor do que o do ano passado", afirmou o presidente do IDV, Flávio Rocha, que também comanda as operações da Lojas Riachuelo.

Entre as associadas do IDV estão empresas como Grupo Pão de Açúcar, Walmart, Lojas Americanas e Lojas Renner.

Em janeiro, as vendas de bens duráveis tiveram o melhor desempenho do setor varejista, com alta de 7,4 por cento. O resultado foi atribuído pelo IDV à manutenção das alíquotas reduzidas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para móveis e linha branca e ao programa do governo Minha Casa Melhor.

As vendas de bens não duráveis subiram 6,3 por cento em janeiro contra um ano atrás, enquanto as de semiduráveis, que contemplam vestuário, calçados e livros, subiram 6,8 por cento no mês.

Para os próximos meses, o IAV-IDV, estudo realizado mensalmente pela entidade com base nos resultados consolidados e previstos, indica alta de 6,5 por cento nas vendas das varejistas em fevereiro, crescimento que deverá ser acelerado para 7,4 por cento em março e a 9,6 por cento em abril, sempre na comparação com os mesmos meses do ano passado.

Apesar do otimismo com os próximos meses, o presidente do IDV disse que "a confiança dos consumidores anda em baixa" e apontou um "cenário macroeconômico nacional e internacional desafiador, o que nos exige um alerta quanto à otimização do desempenho do setor em 2014".

No ano passado, as vendas do varejo subiram 4,3 por cento, no pior resultado em 10 anos, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).   Continuação...

 
Consumidores passam por roupas em um supermercado. O Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) enxerga um primeiro semestre melhor que o do ano passado, após as vendas de suas associadas em janeiro terem acelerado o crescimento sobre dezembro, com destaque para bens duráveis. 14/02/2014 REUTERS/Stringer