Empresa de informática Aceco TI pede registro para IPO

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014 09:20 BRT
 

SÃO PAULO, 20 Fev (Reuters) - A Aceco TI, empresa de soluções de infraestrutura para data centers, entrou com pedido para oferta pública inicial de ações (IPO) na bolsa, conforme prospecto preliminar disponibilizado no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A operação terá distribuição primária e secundária, quando os recursos são destinados, respectivamente, para o caixa da companhia e para os acionistas vendedores, grupo do qual fazem parte o fundo de investimento GA Brasil III, a Sismov Associated e o empresário Jorge Justus Nitzan.

O GA Brasil III foi o veículo utilizado pela General Atlantic para investir na companhia em março de 2012. Através do fundo, a empresa norte-americana de private equity adquiriu uma participação de 48 por cento na Aceco. Nitzan e a Sismov possuem, cada um, 26 por cento da companhia.

O prospecto não detalha o tamanho da oferta, faixa indicativa de preço por ação ou cronograma estimado para as etapas da operação.

O banco JP Morgan é o coordenador líder do IPO, que também conta com a participação do Itaú BBA, Credit Suisse, BTG Pactual e Santander.

Segundo a Aceco TI, os recursos levantados na oferta primária serão destinados à amortização de dívida no curto prazo e incremento do capital de giro.

Fundada em 1972 como fornecedora de equipamentos e acessórios para computadores, a Aceco TI passou a concentrar suas atividades exclusivamente em data centers a partir de 2012. A empresa informa ter implementado mais de 750 data centers em 11 países, prestando serviços de manutenção a mais de 220 centros atualmente.

Nos últimos três anos, a receita bruta da companhia avançou a uma taxa composta de 38,2 por cento ao ano, chegando a 633,3 milhões de reais no ano passado. Sob o mesmo parâmetro, o lucro líquido avançou 61,3 por cento ao ano, atingindo 66,5 milhões de reais em 2013.

Até o momento, o IPO da companhia é a única operação do tipo esperada para o ano no país, após a empresa de locação de veículos e equipamentos pesados Ouro Verde ter informado na semana passada a desistência da abertura de capital na bolsa, alegando condições adversas dos mercados de capitais no Brasil e no exterior.

Assim como a Aceco TI, a Omega Energia Renovável, dedicada exclusivamente à geração de energia elétrica de fonte renovável, também pediu registro de companhia aberta, embora ainda não tenha submetido nenhum registro de operação na CVM, segundo informações divulgadas pela autarquia.

(Por Marcela Ayres)