Desemprego no Brasil aumenta em janeiro, mas menos que esperado

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014 13:41 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 20 Fev (Reuters) - A taxa de desemprego no Brasil subiu em janeiro a 4,8 por cento, deixando para trás a mínima histórica registrada em dezembro, mas o aumento foi menor que o esperado e a renda da população teve leve alta.

A leitura da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) divulgada nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foi a mais alta desde outubro, quando atingiu 5,2 por cento, mas ficou abaixo da mais pessimista das 27 projeções em pesquisa da Reuters.

Em dezembro, o desemprego havia recuado a 4,3 por cento, fechando 2013 com taxa média de 5,4 por cento, ambos menores níveis históricos. Foi o aumento da inatividade --pessoas fora da força de trabalho e que não procuraram emprego-- que ajudou a empurrar para baixo a taxa média de desemprego no ano passado.

Segundo o IBGE, em janeiro o rendimento médio atingiu 1.983,80 reais, alta de 0,2 por cento sobre dezembro e avanço de 3,6 por cento ante janeiro de 2013.

A população ocupada recuou 0,9 por cento em janeiro na comparação com dezembro e caiu 0,1 por cento ante o mesmo período do ano anterior, totalizando 23,1 milhões de pessoas.

Já a população desocupada somou 1,2 milhão de pessoas, crescendo 9,6 por cento ante dezembro e recuou 12,6 por cento sobre um ano antes. Os desocupados incluem tanto os empregados temporários dispensados quanto desempregados em busca de uma chance no mercado de trabalho.

Níveis baixos de desemprego foram a marca do ano passado apesar da fraqueza da economia, favorecendo o desempenho do consumo no país e o setor de serviços. Entretanto, sazonalmente janeiro é um mês de alta no desemprego, após as contratações temporárias de fim de ano.

A PME, que leva em consideração dados apurados em apenas seis regiões metropolitanas do país, está em vias de acabar uma vez que o IBGE passará a publicar uma pesquisa sobre emprego mais ampla, denominada Pnad Contínua e que terá periodicidade trimestral.

Por essa nova metodologia, a taxa média de desemprego do país estava em 7,4 por cento no segundo trimestre de 2013, último dado divulgado.

(Reportagem Felipe Pontes)

 
Pessoas fazendo anúncios de empregos distribuem folhetos em uma rua principal no centro de São Paulo. A taxa de desemprego no Brasil subiu em janeiro a 4,8 por cento, deixando para trás a mínima histórica registrada em dezembro, mas o aumento foi menor que o esperado e a renda da população teve leve alta. 25/03/2011 REUTERS/Paulo Whitaker