EUA trocarão parte de área de milho por soja e algodão em 14/15, diz USDA

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014 11:47 BRT
 

Por Ros Krasny e Julie Ingwersen

WASHINGTON, 20 Fev (Reuters) - Os produtores dos Estados Unidos cultivarão mais soja, algodão e arroz em 2014/15, em detrimento o milho, outros grãos forrageiros e trigo, disse o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) nesta quinta-feira.

Em sua conferência anual de agricultura, o USDA baixou as previsões de preços futuros para a maior parte das culturas nos EUA, uma vez que o impacto da seca severa de 2012 continua diminuindo.

"Os preços para a maioria da culturas devem cair aos menores níveis desde 2009/10", disse Joseph Glauber, economista chefe do USDA. "Com um retorno a produtividades normais... poderemos ver a soja e o milho marcarem novos recordes de produção."

O cultivo da soja foi estimado em recorde de 79,5 milhões de acres, alta de quase 4 por cento no ano, enquanto a área com milho, deverá ter queda de 3,5 por cento, para 92 milhões de acres, podendo ser o menor desde 2011/12.

O cultivo de algodão foi apontado em 11,5 milhões de hectares, um aumento de 10,5 por cento. A área com arroz foi prevista em alta de 16,5 por cento, para 2,9 milhões de hectares, ajudado por preços fortes em relação a outras culturas.

Os preços do trigo, milho e soja continuam a cair dos níveis recordes vistos em 2012/13, quando uma grave seca reduziu a produção e pressionou os suprimentos a seus níveis mais baixos.

O USDA advertiu que a maioria dos estoques de grãos e oleaginosas está relativamente baixa, significando que os preços no mercado vão continuar sensíveis a qualquer sinalização de problemas durante o período de desenvolvimento.

O ganho líquido dos produtores vai cair no ano-fiscal 2014, mas os agricultores americanos estão em sua maioria em boa forma, depois de sete anos de preços elevados das culturas, disse Glauber.

(Reportagem adicional de PJ Huffstutter)